PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Clima e tecnologia devem influenciar empregos na próxima década

Lucy Meakin

30/12/2019 11h57

(Bloomberg) -- A próxima década poderá ser marcada por uma crescente demanda por cientistas comportamentais, analistas de dados, designers de roupas com material renovado e até consultores digitais de desintoxicação.

Brexit, mudança climática, desaceleração econômica e tecnologia estão entre os fatores que podem ter maior impacto nos empregos na década de 2020, de acordo com a britânica Royal Society para o Incentivo às Artes, Manufaturas e Comércio. A instituição analisou quatro cenários possíveis no local de trabalho:

  • Economia Big Tech - "uma nova era da máquina", em que a tecnologia se desenvolve rapidamente, desde carros autônomos até impressão 3D, trazendo mercadorias mais baratas, mas aumentando o desemprego.
    • Empregos: desenvolvedores de software, consultores de transformação digital, relações públicas de tecnologia
  • Economia de Precisão - "um futuro de hipervigilância" onde o progresso tecnológico é moderado, mas uma proliferação de sensores permitirá que as empresas criem valor capturando e analisando mais informações sobre objetos, pessoas e meio ambiente.
    • Empregos: cientistas comportamentais, analistas de dados, gerentes de reputação on-line
  • Economia do Êxodo - onde um colapso na escala da crise de 2008 seca o financiamento para a inovação e mantém o Reino Unido em um padrão de baixa qualificação, baixa produtividade e baixos salários, enquanto trabalhadores perdem a confiança no capitalismo.
    • Empregos: cooperativas de alimentos, estilistas de roupas renovadas (da chamada técnica "upclycling", de reutilização criativa), gerentes de energia comunitária
  • Economia da Empatia - "um futuro de administração responsável" no qual a tecnologia avança rapidamente, como também a conscientização do público sobre seus perigos; a automação é cuidadosamente gerenciada em parceria com trabalhadores e sindicatos, e a renda disponível flui para setores como educação, cuidado e entretenimento.
    • Empregos: planejadores digitais de desintoxicação, consultores pessoais de relações públicas

Nos últimos 10 anos, a austeridade do governo, a expansão do comércio eletrônico e o envelhecimento da sociedade contribuíram para mudanças no mercado de trabalho, afirmou o relatório.

Programadores de informática, diretores financeiros e motoristas de van estão entre as profissões que tiveram o maior crescimento. Administradores públicos, bancários e trabalhadores do varejo ficaram entre os mais atingidos.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net