PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Vestas dá passo radical para eliminar desperdício de turbinas

Jeremy Hodges

20/01/2020 08h10

(Bloomberg) -- A Vestas Wind Systems, maior fabricante mundial de turbinas para geração de energia eólica, prometeu eliminar todo o desperdício na produção de suas máquinas até 2040. A medida faz parte da iniciativa da empresa de atingir a neutralidade em carbono no início da próxima década.

Estimativas apontam que a energia eólica deve responder por mais 25% da matriz mundial de energia até 2050. Isso deve estimular a instalação de turbinas, o que também aumentará a quantidade de resíduos industriais.

Incorporadoras sofrerão mais pressão para limpar os processos de fabricação: somente os resíduos das pás de turbinas podem somar 43 milhões de toneladas até 2050, de acordo com um estudo da Universidade de Cambridge, o que equivale aproximadamente aos resíduos industriais e comerciais anuais do Reino Unido.

A Vestas elabora uma estratégia para limpar o design, produção, manutenção e tratamento no fim do ciclo de vida útil das turbinas. A fabricante com sede em Aarhus, na Dinamarca, disse que é a primeira entre suas concorrentes a anunciar uma meta de desperdício zero e pretende publicar seu plano dentro de dois anos.

"Temos que garantir que a estratégia se materialize em ações concretas", disse Anders Vedel, diretor de tecnologia da Vestas, em entrevista por telefone. "O que prevemos é uma mudança em alguns dos principais materiais que estamos usando. Queremos desenvolver novos materiais biodegradáveis que possam substituir os materiais atuais."

Apesar de os fabricantes de turbinas estarem na vanguarda da transição energética, a produção envolve processos intensivos em energia, tais como fabricação de aço, cimento e fibra de vidro. Historicamente, os fabricantes não têm incluído o impacto ambiental de peças originadas fora de seus negócios, mas isso pode mudar à medida que empresas são forçadas a assumir mais responsabilidade por suas cadeias de suprimentos.

Embora 85% das turbinas da Vestas sejam recicláveis, as pás e os cubos são feitos de materiais não recicláveis - como fibra de carbono, fibra de vidro e colas. A empresa disse que trabalhará com fornecedores e parceiros para aumentar as taxas de reciclagem de suas pás e cubos dos atuais 44% para 55% até 2030.

"O design geralmente é negligenciado nas iniciativas de reciclagem e economia circular, mas é extremamente importante. Ter a Vestas focada nisso facilitará o trabalho de todos os que estão mais abaixo na cadeia de suprimentos de reciclagem", disse Julia Attwood, analista da BloombergNEF, em Nova York.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net