PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Arábia Saudita planeja usinas de dessalinização com 'domo solar'

Vivian Nereim e Anthony Dipaola

29/01/2020 12h03

(Bloomberg) -- A Arábia Saudita planeja usar uma nova tecnologia solar para dessalinizar a água do mar em Neom, uma megacidade sendo desenvolvida ao longo da costa norte do Mar Vermelho.

A Neom terá as primeiras usinas de dessalinização com "domo solar" do mundo, que, segundo a administração da cidade, não produzirão emissões de carbono e criarão menos salmoura do que as instalações que usam a tecnologia convencional de osmose reversa, de acordo com comunicado. As usinas de domo solar também processarão água potável mais barata do que as usinas convencionais, a 34 centavos de dólar por metro cúbico, segundo o comunicado.

A incorporadora da cidade assinou um acordo com a britânica Solar Water para construir as usinas. A construção começará em fevereiro e será concluída este ano, segundo o comunicado, sem fornecer estimativas para o custo do projeto ou a quantidade de água potável que será processada.

Diferentemente da osmose reversa, na qual a água do mar passa através de membranas plásticas que removem o sal, a Neom vai bombear a água do oceano para uma estrutura de vidro e aço semelhante a um domo, onde será aquecida até que evapore e precipite como água fresca.

O governo prevê que os investimentos em Neom somarão US$ 500 bilhões, incluindo resorts, fabricação de alta tecnologia e automação. É uma mostra do objetivo do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman de reduzir a dependência do reino do petróleo diversificando a economia. Desde que foi anunciado em 2017, no entanto, investidores internacionais mostram receio em desenvolver projetos em Neom, citando preocupações sobre viabilidade comercial e risco político.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Vivian Nereim em Riyadh, vnereim@bloomberg.net;Anthony Dipaola Dubai, adipaola@bloomberg.net