PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Construtoras de Toronto apostam em áreas residenciais hipsters

Doug Alexander

30/01/2020 14h19

(Bloomberg) -- Com os preços dos imóveis em Toronto nas alturas, incorporadoras apostam que podem atrair millennials para um lugar temido: zonas residenciais.

Novos projetos em algumas das áreas residenciais mais antigas da cidade estão sendo promovidas com bairros acessíveis, torres de apartamentos, cafés, lojas e uma "vibe" hipster das cidades.

"O centro de Toronto continuará a prosperar, mas acho que locais residenciais-urbanos conectados ao metrô verão uma certa recuperação nos próximos três a cinco anos", disse Sean Menkes, diretor de escritórios e varejo da Menkes Developments, com sede em Toronto.

Menkes trabalha com a gestora de fundos de pensão públicos British Columbia Investment Management em dois projetos em Vaughan, uma região a noroeste de Toronto. O "Festival", um conjunto de quatro torres com quase 8 mil metros quadrados, seguirá o lançamento do Mobilio no ano passado. Ambos estão localizados nos arredores do novo centro da cidade de Vaughan, com foco no transporte.

Fazer uma aposta grande em áreas residenciais de baixa densidade pode ser arriscado. O histórico do setor imobiliário está repleto de ciclos de expansão e retração, nos quais incorporadoras ingressavam em novos mercados muito rapidamente. Torres vazias de escritórios apelidadas de "edifícios transparentes" pontilharam Houston e Dallas por vários anos após o colapso dos setores de petróleo, poupança e empréstimos na década de 1980.

Em Toronto, as construtoras respondem à valorização dos preços dos imóveis na cidade, há anos puxada pelo influxo de imigrantes e pelos segmentos de serviços financeiros e de tecnologia em expansão. Quem compra a casa própria pela primeira vez acha cada vez mais difícil concretizar o sonho.

A PwC e o Urban Land Institute identificam o fenômeno das áreas residenciais com estilo hipster como uma das tendências imobiliárias emergentes para 2020. Conectadas pelo transporte público a cidades que funcionam 24 horas como Nova York, São Francisco e Chicago, essas áreas têm seus próprios distritos residenciais, comerciais e de entretenimento.

"É uma grande tendência nos EUA e é exatamente o que planejamos nos últimos anos em Vaughan", disse Jared Menkes, vice-presidente executivo da Menkes Developments. "Estamos trazendo o que sabemos sobre o centro" e levando para as áreas residenciais.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net