PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Transporte coletivo autônomo chega às ruas americanas

Kevin Miller

05/02/2020 16h08

(Bloomberg) -- Quando a rodovia Interestadual 71 chegou a Columbus, na década de 1960, o bairro de South Linden estava praticamente isolado do resto da cidade, preso entre ferrovias ao sul e ao leste e a nova estrada de concreto a oeste.

Mais de meio século depois, a tecnologia autônoma está ajudando a reconectar South Linden com o restante da capital de Ohio. Um veículo elétrico financiado principalmente pelo governo federal oferecerá aos moradores acesso a serviços que desapareceram lentamente da área. O projeto, chamado Linden LEAP, também fornecerá dados necessários para outras cidades que contemplam alternativas de transporte semelhantes.

Na quarta-feira, South Linden se torna a vitrine do primeiro ônibus residencial público autônomo dos EUA. Sete dias por semana, nos próximos 12 meses, residentes poderão andar de graça em veículos altos e coloridos que se assemelham a uma combinação de micro-ônibus e van. Os veículos percorrem uma rota que se estende por quase 5 quilômetros.

O ônibus é uma das várias experiências decorrentes do Smart Cities Challenge, um programa da administração Obama que visa incentivar cidades de médio porte a desenvolver modos avançados de transporte usando (entre outras novas tecnologias) veículos elétricos e autônomos. Columbus venceu seis outros finalistas - Austin; Denver; Kansas City, Missouri; Pittsburgh; Portland, Oregon; e São Francisco - entre as 78 que participaram.

Com uma verba federal de US$ 40 milhões, US$ 10 milhões da Vulcan, do falecido Paul Allen, além de contribuições e serviços de empresas regionais, como da Universidade Estadual de Ohio e da Honda Motor, nasceu o "Smart Columbus".

O escopo do programa é audacioso para uma cidade de médio porte nos EUA. Financia projetos que variam de testes de veículos elétricos a carros conectados digitalmente. Também está construindo quiosques com sistemas de pagamento que permitem que os usuários planejem viagens combinando vários tipos de transporte - incluindo patinetes elétricos, bicicletas, Uber, Lyft e o sistema de ônibus da cidade, a Central Ohio Transit Authority (COTA).

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net