PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Klabin revisa plano de logística em meio à lentidão de embarques

Fabiana Batista

08/04/2020 12h35

(Bloomberg) -- Uma desaceleração do transporte marítimo global causada pelo colapso de setores não essenciais, como eletrônicos e carros, tem repercussões nos fluxos comerciais de itens críticos de acordo com a Klabin que depende das indústrias de alimentos e higiene para cerca de 80% de seus negócios.

Enquanto as medidas de isolamento que forçam as pessoas a comer em casa estão aumentando a demanda pelos produtos da Klabin, a empresa espera possíveis interrupções no transporte. Os armadores agora têm uma visão mais clara de quanto espaço livre eles terão nos navios à medida que as indústrias desaceleram, disse Sandro Avila, chefe de logística, por telefone. Isso pode significar uma redução na frequência de viagens da embarcação.

Segundo Avila, a empresa está revisando o plano de logística para antecipar qualquer problema e superá-lo, a fim de atender os clientes a tempo. Ele diz que os armadores alertaram sobre um possível reagendamento para uma semana antes ou depois, a fim de otimizar as rotas das embarcações.

Por enquanto, as preocupações com o espaço de carga estão focadas no transporte marítimo doméstico, embora cenários semelhantes possam surgir para rotas internacionais.

Avila diz que alguns navios que deixam os portos do sul do Brasil para os portos do norte e nordeste não estão tendo as cargas eletrônicas habituais para a viagem de volta. Segundo ele, este serviço de navegação já está enfrentando algumas lacunas nas reservas para o final de abril, maio.

©2020 Bloomberg L.P.