PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Almoço em caixa dá pista de volta ao trabalho no Vale do Silício

Priya Anand

07/05/2020 15h39

(Bloomberg) -- Quando a sede da Mission Bio reabrir na próxima semana, os funcionários encontrarão muitos dos benefícios conhecidos que desfrutavam antes de o Vale do Silício entrar em confinamento. Em vez das bandejas compartilhadas de almoço servidas algumas vezes por semana, cada funcionário receberá sua própria refeição em uma caixa. Os lanches permanecerão gratuitos, mas a máquina de refrigerantes e o dispensador de amêndoas serão substituídos por bebidas enlatadas, água engarrafada e porções de proteína embaladas individualmente. Um novo benefício: a cada duas semanas, a startup planeja realizar testes para o Covid-19 no local para qualquer pessoa da equipe que desejar.

A Mission Bio vai reabrir o escritório mais cedo do que a maioria das empresas no norte da Califórnia. Autoridades estenderam as quarentenas até o fim de maio, e algumas das maiores empresas de tecnologia indicaram que podem manter os escritórios fechados por mais tempo. A Mission Bio, que desenvolve tecnologia de química celular, disse que decidiu reabrir após consultar autoridades locais que determinaram que a pesquisa de câncer da startup se qualifica como essencial.

Os preparativos da startup para o retorno ao escritório oferecem uma pista sobre os desafios de adaptar o espaço de trabalho do Vale do Silício a uma pandemia. As mesas da Mission Bio estão dispostas em um piso plano aberto, um pilar do escritório de tecnologia que é totalmente incompatível com as diretrizes de distanciamento social. A empresa manterá o escritório aberto sete dias por semana e solicitará aos funcionários que selecionem turnos, para que apenas um terço da equipe esteja presente por vez. As estações de laboratório são projetadas para serem comunitárias, mas os pesquisadores deverão trabalhar sozinhos. Os funcionários terão suas temperaturas verificadas por termômetros na chegada e serão consultados se eles ou familiares tiveram tosse, febre ou dificuldade em respirar.

As maiores empresas de tecnologia adotam medidas semelhantes para quando finalmente retornarem ao campus. A Apple planeja um retorno gradual dos funcionários ao escritório, medir a temperatura, manter o distanciamento social e criar algum tipo de rotina de checkup, disse o CEO Tim Cook em uma reunião virtual no mês passado. Ele disse que a sede em Cupertino, Califórnia, não será reaberta até pelo menos início de junho e os trabalhadores provavelmente serão reintroduzidos em uma "base escalonada". O Google, cujos campi são projetados para reunir funcionários em suas muitas cafeterias e quadras de vôlei, também não planeja retornar antes de junho. A empresa espera fazer alterações em seu design de escritório aberto antes do retorno da equipe, disse uma pessoa com conhecimento dos preparativos.

O Facebook busca maneiras de reconfigurar o piso plano aberto, mas não tem pressa em retornar porque a maioria dos funcionários pode trabalhar em casa, disse David Wehner, diretor financeiro, à Bloomberg Television. A Amazon.com disse a funcionários da equipe corporativa global que, se puderem trabalhar efetivamente em casa, têm permissão de fazê-lo pelo menos até outubro. Os que retornarem ao escrtório receberão máscaras.

©2020 Bloomberg L.P.

Economia