PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Unidade da gestora Sura contrata no Brasil e mira expansão

Eduardo Thomson

09/06/2020 13h22

(Bloomberg) -- A Sura Investment Management planeja contratar uma equipe de analistas no Brasil, com o objetivo de dobrar os ativos sob gestão dentro de quatro anos.

A unidade da Sura Asset Management, com sede em Medellín e foco em clientes institucionais, vai contratar três analistas nos próximos meses, disse Pablo Sprenger, diretor-presidente da Sura IM. No início, os analistas vão trabalhar remotamente, e mais pessoas podem vir posteriormente.

Com escritórios em sete outros países da América Latina e cerca de US$ 10 bilhões em ativos sob gestão, a Sura IM até agora cobre empresas brasileiras com equipe no exterior. Mas, com planos de abrir novos fundos focados na América Latina e ambição de atingir mais de US$ 20 bilhões sob gestão até 2024, chegou a hora de expandir no Brasil.

"As contratações são bastante iminentes", disse Sprenger. "Temos planos de nos tornar uma das maiores gestoras de ativos da América Latina e, por isso, não podemos ignorar o Brasil."

A Sura Asset Management, controladora da Sura IM, faz parte do Grupo Sura, da Colômbia, e tinha US$ 148 bilhões em ativos sob gestão no fim do ano passado, principalmente em fundos de aposentadoria privados no Chile, México, Colômbia, El Salvador, Peru e Uruguai.

Após um processo de aprovação de três anos, a Sura IM obteve recentemente permissão para criar uma estrutura de fundo de investimento aberto listado em Luxemburgo, conhecida como SICAV, e, em breve, começará a receber recursos para dois veículos de investimento com sede no país europeu, disse Sprenger. Um terá foco em ações da América Latina, e o outro em renda fixa corporativa da região.

"Os governos apresentarão planos para reativar as economias e contarão com o mercado de dívida para transferir esse capital, às vezes garantido pelo estado, para as empresas", disse Sprenger. "O mundo exige retornos, e a América Latina é uma fonte de retornos."

Por outro lado, os valuations de ações podem ser mais interessantes no médio prazo. "Não é o melhor momento para tentar vender ações a investidores", disse Sprenger.

A Sura IM também planeja oferecer em breve fundos que investem em ativos alternativos. A empresa levantou pouco mais de US$ 100 milhões para um fundo fechado que investirá em projetos de infraestrutura na América Latina e será administrado por meio de uma parceria com uma unidade do banco peruano Credicorp. A Sura também conversa com governos da região para ajudar a criar fundos de dívida privada e prepara seu primeiro fundo imobiliário para o México, disse Sprenger.

©2020 Bloomberg L.P.