PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

CEO do Airbnb diz que IPO em 2020 ainda está na mesa

Emily Chang, Olivia Carville e Candy Cheng

22/06/2020 14h02

(Bloomberg) -- A recuperação do Airbnb da paralisação de viagens causada pela Covid-19 tem sido tão rápida que a esperada oferta pública inicial da startup ainda está na mesa para 2020, disse o diretor-presidente da empresa, Brian Chesky.

"Não estamos descartando isso neste ano, mas definitivamente não estamos comprometidos com uma linha do tempo no momento", disse Chesky em entrevista na segunda-feira à Bloomberg Television. "Ainda estamos um pouco no começo desta crise para eu ter suficiente clareza sobre a evolução disso."

O executivo havia planejado entrar com pedido para o IPO na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA em 31 de março. Mas a pandemia de coronavírus paralisou as viagens globais, fazendo com que as reservas do Airbnb desmoronassem e comprometessem os planos de uma listagem neste ano. A empresa, com sede em São Francisco, cortou 25% da força de trabalho e levantou outros US$ 2 bilhões em dívida para poder enfrentar a crise, o que reduziu seu valor de US$ 31 bilhões no mercado privado em cerca de 40%.

O primeiro "momento sombrio" para Chesky ocorreu quando ele percebeu que o Airbnb enfrentaria US$ 1 bilhão em cancelamentos de hóspedes. Após 12 anos, nos quais o Airbnb se tornou um dos maiores sites de aluguel de alojamentos de férias do mundo e uma das mais importantes startups de tecnologia do Vale do Silício, Chesky disse que temia perder tudo em apenas quatro semanas.

"Parecia que tudo na empresa havia quebrado", disse. "Como setor, tivemos que olhar para o abismo e não sabíamos se e quando se recuperaria."

Algumas indicações recentes sugerem que a recuperação está em andamento e a demanda retorna mais rapidamente do que quase todos esperavam, incluindo Chesky. Desde maio, o Airbnb observa que residentes das cidades tiram proveito das políticas de trabalhar em casa e buscam refúgios em áreas mais rurais por semanas a fio. O número de noites reservadas em alojamentos nos EUA entre 17 de maio e 3 de junho foi maior do que no mesmo período do ano anterior. Até 17 de junho, as reservas do Airbnb haviam aumentado 20% nos EUA na comparação anual, de acordo com novos dados da empresa de pesquisa de mercado AirDNA.

Independentemente do aumento na demanda, Chesky disse que o Airbnb ainda está no modo sobrevivência. "Não estamos absolutamente fora de perigo", disse. "Estamos nos recuperando mais rápido do que pensávamos, mas também não quero ter falsas esperanças."

A incerteza também levou Chesky a se concentrar novamente no negócio principal do Airbnb. A crise do coronavírus expôs a agressiva estratégia de expansão da empresa: diversificar os negócios investindo em hotéis, viagens de luxo e transporte. A empresa havia ficado sem foco, segundo Chesky. "Nós nos afastamos de nossas raízes", afirmou.

"Quando você é realmente bem-sucedido, costuma pensar que pode fazer tudo ao mesmo tempo", disse Chesky. "Tentei fazer, provavelmente, muitas coisas ao mesmo tempo." Chesky disse que isso só ficou claro quando a crise chegou. "Acho que todos olhamos para isso com novos olhos" e percebemos que precisamos ser mais enxutos, disse. "Precisamos voltar ao básico e estarmos focados."

©2020 Bloomberg L.P.