PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Diversidade de Toronto não se reflete na liderança dos bancos

Doug Alexander

24/06/2020 14h19

(Bloomberg) -- Mais da metade da população de Toronto nasceu no exterior - uma proporção maior do que em Nova York, Paris, Londres ou Sydney - e cerca de 52% se identifica como minoria visível. Mas a diversidade da cidade desaparece nos altos escalões de empresas financeiras.

Nos seis grandes bancos e duas grandes seguradoras de vida do Canadá, 10% dos principais cargos executivos e 8% dos postos não executivos do conselho de administração são ocupados por minorias visíveis, de acordo com dados compilados pela Bloomberg. Dos 188 cargos executivos do alto escalão e do conselho nessas oito empresas, apenas um é ocupado por uma pessoa negra - um membro do conselho de um banco que mora em Chicago.

O Canadá abriu as portas para um grande número de imigrantes nos últimos anos, e os executivos dos bancos são rápidos em destacar a crescente diversidade da força de trabalho do setor. Na maioria dos bancos, mais de um terço das equipes no Canadá são de pessoas não brancas.

"Muitas dessas empresas perderão grandes talentos se não agirem, porque, francamente, precisam daquelas pessoas que estão presas na gerência intermediária", disse Wes Hall, um proeminente executivo negro canadense cuja empresa, a Kingsdale Advisors, assessora conselhos e executivos em questões de governança. "Quando essas pessoas começarem a sair, isso criará um enorme vazio na empresa que simplesmente não poderá mais ser ignorado."

A morte de George Floyd no mês passado sob custódia da polícia de Minneapolis provocou protestos no mundo inteiro, inclusive no Canadá, onde foi reacendido o debate sobre igualdade e poder corporativo. Hall se uniu a alguns executivos de peso - como Victor Dodig, diretor-presidente do Canadian Imperial Bank of Commerce - para lançar a Iniciativa BlackNorth, que tem como objetivo aumentar o número de negros nos conselhos e cargos executivos.

Empresas financeiras do Canadá deixaram muito espaço para que essa medida seja melhorada. E alguns acreditam que talvez seja hora de uma abordagem mais enérgica para mudar a composição racial na liderança dos bancos.

"Você precisa definir metas e medir quais são os marcos importantes para esse objetivo e o que precisa ser feito, e saber rapidamente quando não estiver no caminho para o sucesso", disse David McKay, CEO do Royal Bank of Canada em entrevista na terça-feira. "Se continuarmos fazendo o mesmo, obteremos o mesmo resultado. Temos que abordar isso de forma diferente."

©2020 Bloomberg L.P.