PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Twitter avalia serviço de assinatura: Fontes

Kurt Wagner

08/07/2020 15h43

(Bloomberg) -- As ações do Twitter dispararam na quarta-feira em meio a especulações de que a empresa de redes sociais social prepara um serviço pago por assinatura.

O Twitter estuda fontes alternativas de receita, incluindo algum tipo de oferta de assinatura, de acordo com uma pessoa a par dos planos da empresa. Um novo grupo chamado Gryphon ainda está sendo formado, e é possível que um produto de assinatura nunca seja lançado, acrescentou a pessoa, que pediu para não ser identificada.

A empresa publicou recentemente vagas de empregos anunciando a Gryphon, descrita como "construindo uma plataforma de assinatura, que pode ser reutilizada por outras equipes no futuro". O novo grupo de engenheiros da web vai trabalhar em estreita colaboração com a equipe de pagamentos e com o Twitter.com, de acordo com a postagem. As notícias do anúncio geraram especulações no Twitter.

Um porta-voz do Twitter não comentou.

A ideia de um produto de assinatura do Twitter tem sido discutida há anos como alternativa aos atuais negócios de publicidade e dados da empresa. Em 2017, o ex-diretor de operações Anthony Noto disse que o Twitter avaliava cobrar por recursos aprimorados no Tweetdeck, o produto do Twitter para usuários avançados, embora o plano nunca tenha se materializado. Mais de 84% da receita do Twitter vem da publicidade, um negócio que crescia antes da pandemia de coronavírus varrer o mundo. Adicionar um serviço de assinatura pode ajudar a empresa a diversificar os negócios. No primeiro trimestre, as vendas do Twitter aumentaram apenas 3%, o menor ganho em mais de dois anos.

O diretor-presidente do Twitter, Jack Dorsey, também está sob pressão de investidores ativistas para acelerar os negócios da empresa, e é possível que um serviço de assinatura que inclua recursos especiais para usuários mais frequentes possa gerar mais receita no momento em que orçamentos de publicidade estão em queda.

Mark Zgutowicz, analista da Rosenblatt Securities, disse que é "altamente improvável" que o Twitter considere pacotes de assinatura paga por seu serviço. No entanto, poderia haver uma tipo de assinatura "para dados e análises que seus usuários avançados possam considerar". O mercado total inicial pode ter menos de 10 milhões de usuários, disse.

Simplesmente cobrar pelo principal produto do Twitter sempre foi visto como um gargalo em potencial para o crescimento da base de usuários, que é importante para uma empresa que lucra com publicidade.

©2020 Bloomberg L.P.