PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Especialistas dão dicas sobre onde investir US$ 10 mil agora

Suzanne Woolley

17/07/2020 15h19

(Bloomberg) -- Lance um dardo. Em termos de estratégias de investimento, existem piores maneiras para avançar hoje em dia.

Mas a maioria das estratégias de investimento se baseia em encontrar ordem no caos, destilar dados em temas investíveis, mantendo uma disciplina. Pelo menos, é isso que estrategistas de mercado, gestores de fundos e consultores de investimentos tentam fazer: contar uma história tão convincente que literalmente a compraremos.

O analista de ETF da Bloomberg Intelligence, Eric Balchunas, dá sugestões de fundos de índice que oferecem maneiras de investir sobre temas apresentados por nossos panelistas.

Russ KoesterichGestor, BlackRock Global Allocation Fund

Siga o fluxo

Mesmo quando a pandemia for controlada, é provável que o desemprego e poupança permaneçam elevados, e o investimento em valor - onde você se concentra em ativos baratos, vistos como barganhas relativas - provavelmente enfrentará dificuldades. O estilo do investimento em valor normalmente funciona no fundo do poço, porque investidores antecipam uma forte recuperação com base na demanda reprimida. Atualmente, as circunstâncias são muito diferentes, com muita incerteza e uma recuperação que deve ser desigual.

Mas o investimento de momentum - ou seguindo uma tendência de mercado existente - deve prosperar, pois se beneficia da reação da política à volatilidade: mais liquidez. Historicamente, o rápido crescimento da liquidez favoreceu o momentum, particularmente em comparação com estratégias como o investimento em valor.

Embora seja difícil prever o impacto a longo prazo da pandemia de Covid-19, não é difícil imaginar uma aceleração das tendências que já eram evidentes antes da crise: comércio eletrônico, computação em nuvem, redes sociais e mais tempo e dinheiro gastos online.

A maioria dos portfólios ou fundos de momentum são overweight em setores que não são muito afetados por fatores de curto prazo: tecnologia e cada vez mais saúde, especificamente biotecnologia. Na medida em que esses segmentos são mais protegidos e, em alguns casos, se beneficiam de mudanças estruturais de longo prazo, isso pode favorecer ainda mais o estilo.

Terri SpathDiretora de investimentos, Sierra Mutual Funds

Entre em um conversível

O Federal Reserve disse que fará o que for preciso, provocando uma corrida ao mercado acionário. A pergunta mais comum que fazemos recentemente é por que o S&P 500 se recuperou aos níveis de janeiro de 2020 quando há retração da economia, milhões estão desempregados e as taxas de inadimplência estão subindo. Os dados econômicos são ruins, mas o Fed proclamou que as impressoras estão a todo vapor e prontas para uma onda de compras.

A desconexão apresenta uma tempestade perfeita. O forte retorno nos últimos meses aumenta a probabilidade de volatilidade e fortes perdas no futuro. Para se defender, vemos os fundos de títulos conversíveis como um bom lugar para investir US$ 10 mil agora. São títulos que podem ser convertidos em ações a um preço específico.

Historicamente, os conversíveis oferecem sensibilidade de capital na alta ao mesmo tempo em que amortecem o risco na queda, pagando renda. Obter exposição através de um fundo mútuo oferece diversificação bem como acesso a alfa potencial criado pelo gestor. Recomendamos várias oportunidades no universo dos títulos conversíveis. As principais opções são os fundos Columbia Convertible Securities (PACIX) e Calamos Convertible (CCVIX). Há também um ETF iShares Convertible (ICVT) para investidores que preferem usar ETFs.

Ian HarnettEstrategista-chefe de investimentos, Absolute Strategy Research

Jogue o novo regime de políticas

A forte recuperação desde 23 de março pode tentar alguns investidores a pensar que o mundo está retornando rapidamente às normas anteriores. Achamos isso improvável. A recessão causada pela Covid-19 provocou níveis sem precedentes de intervenções de políticas.

Sugerimos que investidores reduzam a ponderação em ações dos EUA pela primeira vez em três anos e meio - e se tornem overweight na zona do euro. Existem várias razões. Os EUA enfrentam uma segunda onda de Covid-19, que pode limitar a recuperação no segundo semestre, enquanto a zona do euro está se recuperando. Além disso, os valuations nos EUA estão mais altos em relação ao resto do mundo do que estavam no auge da bolha da tecnologia.

Estamos overweight em tecnologia e melhoramos a recomendação para bancos. Tecnologia e bancos também são os principais fatores de crescimento versus valor e, após o desempenho superior de expansão nos últimos anos, estamos mudando nosso viés para qualidade e valor. Até vermos mais evidências de uma recuperação global, ou o dólar americano mais fraco, continuamos underweight em ações de mercados emergentes, preferindo o Japão como hedge contra EUA e riscos de insolvência global se a crise de Covid-19 persistir em 2021.

©2020 Bloomberg L.P.