PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Equador vê reabertura de mercado chinês para camarão em breve

Stephan Kueffner e Matthew Bristow

22/07/2020 12h47

(Bloomberg) -- O ministro de Comércio Exterior do Equador está otimista que o maior mercado de exportação para os camarões do país será reaberto em breve.

A China deve suspender em breve restrições aos camarões importados, impostas neste mês após ter detectado a presença de coronavírus nas embalagens, disse o ministro de Comércio Exterior do Equador, Iván Ontaneda, em entrevista. O país tomou medidas para tranquilizar as autoridades chinesas, fornecendo informações completas sobre protocolos de saúde no setor, disse.

"O Equador esteve à altura", disse Ontaneda na terça-feira em entrevista por Skype. "Estamos defendendo 50 anos de qualidade, história e rastreabilidade."

Embora apenas uma das mais de 200 mil amostras tenha dado positivo para o vírus, o resultado foi suficiente para causar um forte abalo no segundo maior setor de exportação do Equador, que emprega 250 mil pessoas. A China importa mais da metade dos camarões do país.

Em 10 de julho, a alfândega da China ordenou a suspensão das importações de três instalações de embalagem específicas, depois que uma amostra identificou material genético não infeccioso de Covid-19 no exterior de uma embalagem e dentro de um contêiner.

A China está particularmente atenta às questões de segurança alimentar depois que o salmão importado foi associado a um surto em Pequim no mês passado, embora não esteja claro que o vírus possa ser transmitido através de alimentos ou embalagens de produtos alimentícios.

O Equador, maior exportador mundial de camarão depois da Índia, espera que o comércio sem restrições possa ser retomado dentro de uma ou duas semanas, disse Ontaneda na entrevista.

Em novembro passado, o Equador já havia reforçado padrões de segurança a pedido de autoridades chinesas para combater o risco da síndrome da mancha branca, uma infecção viral no camarão.

"Somos o único país do mundo em que cada lote que parte para esse destino é testado, passa por uma análise de laboratório e, graças a isso, enviamos mais de 20 mil contêineres de camarão para a China desde dezembro com apenas três ou quatro reclamações", disse Ontaneda.

O Equador precisa administrar seu relacionamento com Pequim com cuidado. O Ministério da Fazenda do Equador pediu à China um empréstimo de US$ 2,4 bilhões para ajudar a resolver a crise fiscal e que aceite um reperfilamento de quase US$ 7 bilhões em dívida bilateral.

©2020 Bloomberg L.P.