PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Siderúrgicas dos EUA sobem preços à espera de maior demanda

Joe Deaux

22/07/2020 08h56

(Bloomberg) -- Siderúrgicas dos Estados Unidos começam a aumentar preços com expectativa de recuperação da demanda, mesmo diante das perspectivas incertas devido à pandemia de coronavírus.

Na terça-feira, a U.S. Steel e uma unidade da Cleveland-Cliffs subiram os preços dos produtos de referência em pelo menos US$ 40 a tonelada. Para o diretor-presidente da Steel Dynamics, a demanda por aço vai "melhorar significativamente a partir do segundo trimestre".

Sob uma perspectiva otimista, o mercado tem muito potencial de ganhos. Um índice que rastreia siderúrgicas americanas acumula baixa de 26% neste ano em meio à demanda morna, e a utilização da capacidade de usinas nos EUA caiu para 58% em relação a cerca de 83% no início de março. Investidores devem ter mais clareza quando a líder do segmento Nucor, Cliffs e U.S. Steel divulgarem balanço nas próximas semanas.

Tentativas recentes de aumentar preços nos EUA não tiveram êxito. As siderúrgicas elevaram os preços em maio, quando a bobina laminada a quente girava em torno de US$ 470 a tonelada. Os aumentos não duraram. O contrato mais ativo para bobina laminada a quente doméstica acumula queda de 19% neste ano, para US$ 475 por tonelada curta.

O aumento de preços da U.S. Steel "é provavelmente uma tentativa de reforçar a ponta mais baixa das faixas de preço vigentes, mas pode sinalizar alguma visibilidade de melhora da demanda após a estagnação de julho", disse Tyler Kenyon, analista da Cowen, em nota aos clientes.

Sem uma recuperação da demanda em breve, "mais ônus seria colocado em uma resposta do lado da oferta", escreveu.

©2020 Bloomberg L.P.