PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Gestores de US$ 16 tri têm plano para descarbonizar portfólio

Poppie Platt

05/08/2020 13h10

(Bloomberg) -- Um grupo de fundos de pensão globais e gestores de investimentos, que administra mais de US$ 16 trilhões em ativos, traçou um plano para zerar emissões líquidas de carbono de suas carteiras.

O plano fornece aos gestores de ativos um conjunto de ações, métricas e metodologias recomendadas para ajudá-los a atingir a meta até 2050, em um esforço para combater a mudança climática, de acordo com o Grupo de Investidores Institucionais sobre Mudanças Climáticas, ou IIGCC na sigla em inglês. O projeto foi desenvolvido com mais de 70 fundos no mundo todo.

Os gestores de ativos estão sob crescente pressão para reduzir sua pegada de carbono, já que os investidores se concentram em sustentabilidade e nos efeitos negativos da mudança climática. Embora as metas para reduzir as emissões estejam incluídas no Acordo de Paris, as iniciativas de investidores e empresas são afetadas pela falta de consenso sobre o melhor caminho de ação.

"Países, cidades e empresas do mundo inteiro estão se comprometendo a atingir a meta de emissões líquidas zero, e investidores precisam mostrar liderança semelhante", disse Stephanie Pfeifer, diretora-presidente do IIGCC, em comunicado.

O esboço do plano está em consulta até 25 de setembro, e o IIGCC espera que seja finalizado até o fim do ano.

O impacto no desempenho será testado por cinco investidores: APG Asset Management, Brunel Pensions Partnership, Church of England Pensions Board, PKA e Phoenix Group. A análise dos resultados será publicada ainda em 2020.

©2020 Bloomberg L.P.