PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Bancos nórdicos veem transição verde 'em massa' de empréstimos

Charles Daly e Rafaela Lindeberg

13/08/2020 14h42

(Bloomberg) -- Empréstimos corporativos que recompensam tomadores pela conduta ética devem voltar com força depois de ficarem em segundo plano devido aos fundos de emergência destinados à pandemia do coronavírus.

Globalmente, o volume de empréstimos atrelados à sustentabilidade caiu 39% no primeiro semestre, para US$ 53 bilhões em relação ao seis meses anteriores, de acordo com dados compilados pela BloombergNEF. Esses empréstimos oferecem juros mais baixos em troca do cumprimento de metas ambientais, sociais e de governança, ou ESG na sigla em inglês.

"A Covid desacelerou grande parte do crescimento potencial do mercado de empréstimos atrelados à sustentabilidade durante a primavera," disse Samu Slotte, responsável por finanças sustentáveis do Danske Bank. Nesse período, diz, mutuários não estavam tão preocupados com os recursos ESG, "apenas precisavam do dinheiro muito rápido", afirmou em entrevista.

Em contraste, empresas ao redor do mundo fizeram empréstimos de US$ 673 bilhões de março a junho para sustentar as finanças devido aos estragos causados pelo vírus.

Mas bancos da região nórdica esperam que a desaceleração dos empréstimos atrelados à sustentabilidade seja um problema temporário, dada a extensão das discussões em andamento com clientes corporativos.

"Não há dúvidas sobre a intensidade e o diálogo com nossos clientes sobre o financiamento sustentável agora, e há um aumento em massa", disse Christopher Flensborg, responsável por soluções climáticas e financeiras sustentáveis do SEB. "E, no futuro, isso vai levar a mais transações e mais números."

Flensborg diz que o mercado para esses empréstimos "veio para ficar e vai crescer" e espera ter "discussões de sustentabilidade bastante profundas com mais de 80% de nossos grandes clientes nos próximos 12 meses".

Essa previsão é ecoada por Slotte, do Danske, segundo qual o modelo de financiamento poderia substituir até 75% das linhas de crédito rotativo e empréstimos a prazo atuais na região nórdica.

"Com o outono, devemos ver uma parcela maior desses financiamentos", disse Slotte. "A discussão sobre sustentabilidade está presente em quase todos os empréstimos."

©2020 Bloomberg L.P.