Topo

Rede espanhola Meliá assumirá Hotel Nacional no Rio de Janeiro

25/11/2015 00h03

A rede espanhola de hotéis Meliá assumirá por 20 anos a gestão do Hotel Nacional, uma obra projetada pelo falecido arquiteto Oscar Niemeyer e que está fechada desde 1995, anunciou nesta terça-feira (24) a Prefeitura do Rio de Janeiro.

A rede espanhola também assumirá a administração do Grupo HN Participações e Emprendimentos Ltda., criado para restaurar o hotel com um investimento de R$ 400 milhões, segundo comunicado da administração municipal.

A prefeitura não informou quanto será a contribuição da Meliá ao grupo responsável pela reforma, que era liderado até agora pela Construtora Orca e que já iniciou as obras.

O hotel, considerado um ícone da arquitetura na capital fluminense por ser obra de Niemeyer e contar com um projeto paisagístico idealizado por Burle Marx, reabrirá em junho de 2016 com o nome de "Hotel Nacional Grande Meliá" e com a concepção de resort urbano.

Os novos administradores se comprometeram a abrir o estabelecimento antes dos Jogos Olímpicos, que acontecem em agosto de 2016, após receber garantias do Comitê Organizador Rio 2016 de que parte da chamada "família olímpica" ficará hospedada no local.

O anúncio foi feito após a reunião entre o prefeito Eduardo Paes e executivos da rede espanhola nesta terça-feira na sede do hotel, que fica em frente à praia de São Conrado, um luxuoso bairro da zona sul da cidade.

O novo hotel oferecerá 417 quartos, incluindo duas suítes presidenciais e dez executivas, assim como um centro de convenções.

"Com uma grande rede internacional de hotéis em seu comando, a reabertura aumenta nossa capacidade de oferta turística de qualidade. É um orgulho para o Rio de Janeiro ver o Hotel Nacional, com essa inspiração olímpica, ressurgir das cinzas", afirmou Paes no comunicado da prefeitura.

O vice-presidente do grupo Meliá no Brasil, Rui Manoel Carvalho de Oliveira, afirmou que o conceito de resort urbano que será implantado no Hotel Nacional é novo no Brasil, mas um modelo com o qual a rede acumula sucessos no exterior.

"Não queremos apenas um hotel internacional para hóspedes, inacessível para os moradores da cidade. Vamos oferecer um hotel para que as pessoas que vivem na cidade possam usá-lo como área de lazer. Para isso o projeto terá muitas atividades e serviços diferenciados, como uma franquia do famoso restaurante espanhol Passion, do renomado chef Martín Berasategui", afirmou Oliveira.

O Hotel Nacional, com 80 mil metros quadrados de construção em 34 andares, centro de convenções para 2.800 pessoas e casa de espetáculos para 1.400 espectadores, foi fundado em 1972 como o maior hotel da América Latina e se transformou em um dos principais do Rio de Janeiro. No hotel, chegaram a se apresentar artistas como Liza Minelli e B.B. King, antes de sua falência.

A edificação foi declarada patrimônio arquitetônico do Rio de Janeiro em 1998. As obras de reforma são executadas pela Construtora Orca e preveem a edificação de duas torres residenciais na parte posterior do hotel, cuja venda servirá para financiar o projeto.

Economia