Bolsas

Câmbio

Irã confirma venda de 32 toneladas de "água pesada" aos EUA

Teerã, 23 abr (EFE).- O Irã confirmou oficialmente o acordo para vender até 32 toneladas de "água pesada", um material empregado na indústria nuclear e que tem fins tanto médicos quanto militares, a uma empresa dos Estados Unidos, informou neste sábado a agência oficial iraniana "Irna".

O vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, Abbas Araghchi, um dos principais negociadores nucleares do país, confirmou o anúncio feito ontem em Washington após participar de um encontro em Viena (Áustria) para revisar o início do Plano Integral de Ação Conjunta (JCPOA), segundo a "Irna".

"Foram três meses nos quais o Irã negociou um contrato comercial e finalmente a delegação iraniana assinou um acordo para vender até 32 toneladas do excesso das reservas de água pesada do país a uma companhia americana", disse o diplomata.

Araghchi acrescentou que outros países também estão interessados em comprar esse material atômico do Irã e que já existem negociações a respeito. Os Estados Unidos pagarão US$ 8,6 milhões por este material, informaram ontem à Agência Efe fontes do Departamento de Estado.

O JCPOA, que entrou em vigor em 16 de janeiro, prevê limitar vários aspectos de o programa nuclear iraniano durante períodos de 10 e 25 anos, em troca de suspender as sanções internacionais ao Irã. Sob este acordo, o Irã deve cumprir com o limite de posse de 130 toneladas de "água pesada", um número que ultrapassou levemente em algumas ocasiões, mas que foi cumprido ao enviar para fora do país cargas com toneladas deste material, segundo dados da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Esta compra de "água pesada" é o último sinal de reconciliação entre os dois países, inimigos por décadas.

De acordo com o jornal "The Wall Street Journal", que cita funcionários governamentais, os Estados Unidos deram este incomum passo porque têm a preocupação de que o Irã não consiga cumprir com os termos do acordo nuclear por falta de compradores de "água pesada" no mercado internacional.

"Os Estados Unidos não serão clientes do Irã para sempre", advertiu, no entanto, um porta-voz do Departamento de Energia dos EUA em declarações à Efe.

O governo iraniano sempre insistiu em que um dos objetivos de seu programa atômico era transformar o país em produtor e exportador de material e tecnologia nuclear e que por isso planeja desenvolver uma indústria neste campo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos