Bolsas

Câmbio

Fitch volta a rebaixar nota do Brasil: "ambiente político muito desafiador"

São Paulo, 5 mai (EFE).- A agência de classificação de risco Fitch voltou a rebaixar a nota da dívida do Brasil, que passou nesta quinta-feira de BB+ para BB com perspectiva negativa - foi a segunda diminuição nos últimos seis meses.

O "ambiente político muito desafiafor" diante da possibilidade de que o Senado abra um julgamento político que pode levar ao impeachment da presidente brasileira, Dilma Rousseff, foi um dos argumentos expostos pela Fitch para justificar a nova redução.

"A baixa popularidade da presidente, o crescente alcance das investigações de corrupção da Lava Jato, protestos nas ruas e o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff contaminaram o ambiente político", alegou a agência.

Em dezembro, quando o Brasil perdeu o grau de investimento por parte da agência, a Fitch tinha rebaixado a nota de BBB- para BB+.

A nova nota para a dívida soberana do Brasil outorgada pela Fitch se equipara à das outras duas grandes agências de classificação, Standard & Poor's e Moody's, que também a colocam dois patamares abaixo do grau de investimento do país.

Ao manter a perspectiva negativa, a Fitch prevê novos rebaixamentos da nota brasileira.

A grave situação econômica do país, em recessão e que registrou no ano passado uma contração de 3,8%, seu pior resultado nos últimos 25 anos, e as previsões de uma queda similar este ano, além da crise política, que semeia desconfiança nos investidores, foram pontos levados em conta pela agência.

"As perspectivas de crescimento de curto prazo continuaram a se enfraquecer desde o rebaixamento do Brasil para BB+ em dezembro de 2015. A agência agora prevê que o crescimento ficará em -3,8% em 2016 e em 0,5% em 2017, abaixo da previsão feita em dezembro, de -2,5% e 1,2%, respectivamente", afirma o comunicado da agência.

A Fitch disse considerar que uma possível transição do poder para o vice-presidente Michel Temer, que assumiria caso Dilma seja afastada do cargo para encarar o eventual julgamento político, terá "potenciais desafios", como "uma longa recessão, acompanhada por uma taxa de desemprego crescente".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos