Bolsas

Câmbio

China vai terminar com 2 mil anos de monopólio sobre o sal em 2017

Pequim, 6 mai (EFE).- A China encerrará a partir do ano que vem um de seus monopólios mais duradouros, exercido há mais de dois mil anos, ao eliminar o controle sobre preços, produção e distribuição de sal.

A emissora de televisão oficial "CCTV" noticiou nesta sexta-feira que o Conselho de Estado, o Poder Executivo no regime chinês, decidiu iniciar uma reforma que, na prática, vai acabar com o monopólio governamental sobre o sal, mas que, por enquanto, não autorizará novos produtores e comerciantes.

As empresas dedicadas à produção e venda por atacado de sal na China precisam de uma autorização especial do governo para operar e, até agora, Pequim também estabelecia cotas de produção, preços, e reservava a distribuição do bem às empresas públicas.

O Conselho de Estado, segundo a imprensa oficial, não deve aprovar a entrada de novos atores no setor, mas estimulará fusões e aquisições de empresas que operam na atualidade para permitir a entrada de capital privado.

O sal é um monopólio controlado pelas autoridades desde o século VII A.C., antes inclusive da unificação do país. O governo já havia manifestado sua intenção de acabar com essa prática há anos, mas encontrou algumas resistências dentro do setor.

Em todo caso, na decisão divulgada hoje, o governo chinês se reserva ao direito de intervir nos preços em momentos de grandes oscilações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos