Trump critica Fed por criar "economia falsa" com taxas de juros baixas

Washington, 6 set (EFE).- O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a criticar nesta terça-feira a política monetária do Federal Reserve (Fed, banco central americano) ao comentar que tenta manter "artificialmente baixas as taxas de juros" e sustentar assim "uma economia falsa".

"O Fed está mantendo artificialmente baixas as taxas de juros para que a economia não caia, para que (o presidente americano, Barack) Obama possa dizer que fez um bom trabalho", disse Trump em declarações aos jornalistas que lhe acompanham em seu avião de campanha.

"É uma economia muito ruim, todo mundo entende isso, é uma economia falsa", acrescentou o magnata.

Após a explosão da bolha imobiliária e a conseguinte crise financeira no final de 2008, o Fed diminuiu o preço do dinheiro nos EUA abruptamente até cerca de 0% para estimular a recuperação.

As taxas de juros se encontram atualmente nos EUA entre 0,25% e o 0,5%, depois da alta de um quarto de ponto percentual de dezembro do ano passado, a primeira em quase uma década.

No entanto, e apesar de prever até quatro altas em 2016, o banco central americano adiou seus planos de ajuste monetário perante as dúvidas globais e a persistente fraqueza da economia doméstica.

Trump ressaltou que a única coisa que mostra solidez é a bolsa de valores, mas advertiu que "só é forte porque está baseada no dinheiro gratuito das baixas taxas de juros".

"É um mercado artificial, é uma bolha (...) Quando temos taxas de juros tão baixas é difícil não ter uma boa bolsa de valores", comentou o candidato republicano, quando se entra nos últimos dois meses de campanha eleitoral antes do pleito de 8 de novembro.

Precisamente hoje, Wall Street fechou com lucros e registrou um novo recorde histórico do índice composto Nasdaq.

Em relação ao futuro, Trump se mostrou pessimista ao afirmar que "em algum momento os juros vão ter de mudar".

Já sobre o desempenho de Janet Yellen à frente do Fed, cargo para o qual foi designada por Obama em 2013, o candidato republicano se limitou a dizer que está realizando "um trabalho político".

Trump insistiu durante a campanha que a situação da economia americana é "desastrosa" devido à má gestão do governo de Obama, que teria afogado os negócios com um excesso de regulações federais e tratados comerciais internacionais que considera prejudiciais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos