Bolsas

Câmbio

Twitter segue anunciando perdas e deve reduzir em 9% o número de funcionários

Nova York, 27 out (EFE).- O Twitter voltou a anunciar perdas em seus resultados, que entre janeiro e setembro foram de US$ 289,8 milhões, e também informou sua intenção de reduzir o número de seu quadro de funcionários em 9%.

Os resultados foram divulgados em meio às versões que circularam nas últimas semanas e que contemplam a possível venda da companhia, mas sem que tenha sido concretizada qualquer operação nesse sentido até agora.

Ao apresentar hoje seus resultados trimestrais e o acumulado até setembro, o Twitter reportou que suas perdas nos primeiros nove meses do ano foram 32,7% menores que as do mesmo período do ano passado.

Nos primeiros nove meses do ano, a perda por ação foi de US$ 0,42, abaixo do resultado negativo de US$ 0,66 que a companhia teve no mesmo período do ano passado.

Isso, mesmo com um aumento de 20% das receitas entre janeiro e setembro, para US$ 1,812 bilhão.

Apenas no terceiro trimestre do ano, o que mais preocupava hoje os negociadores em Wall Street, o Twitter apresentou perdas de US$ 102,9 milhões, menores que o resultado negativo de US$ 131,7 milhões, auferido no mesmo período do ano passado.

O resultado por ação foi de uma perda de US$ 0,15, menor que os US$ 0,20 do terceiro trimestre do ano passado.

As receitas trimestrais cresceram 8%, até US$ 615,9 milhões, um valor maior do que o estimado pelos analistas, mas que representa o menor ganho da companhia nos últimos nove trimestres.

A empresa, cuja sede fica em San Francisco (Califórnia), ao apresentar esses resultados em comunicado, afirmou que planeja uma "reestruturação e redução" de 9% do seu quadro de funcionários em nível global. A companhia tem atualmente por volta de 3.900 trabalhadores.

Os cálculos do Twitter indicam que essa reestruturação gerará despesas adicionais de entre US$ 15 e 30 milhões, tanto com dinheiro como em compensações com ações.

A reestruturação "se concentra fundamentalmente na reorganização das vendas da companhia, associações e esforços de marketing", e procura buscar eficiência na gestão para conseguir lucros no próximo ano.

"Temos um programa claro, e estamos fazendo as mudanças necessárias para garantirmos que o Twitter está posicionado para conseguir crescimento no longo prazo", disse o principal diretor da companhia, Jack Dorsey, que a fundou em 2006.

Essas informações chegam depois que foram veiculadas algumas versões sobre uma possível compra do Twitter por um consórcio formado por Google e pela companhia de software Salesforce, assim como a Microsoft e o grupo Walt Disney.

Todas essas versões foram perdendo força pouco a pouco, o que prejudicou o valor das ações do Twitter.

Apesar das perdas anunciadas hoje, os títulos do Twitter operam em alta de 1,21% duas horas depois da abertura das negociações em Wall Street, levando em conta que as receitas estavam acima do esperado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos