Bolsas

Câmbio

Devemos ter mais clareza para avaliar efeitos da eleição de Trump, diz Yellen

Washington, 17 nov (EFE).- A presidente do Federal Reserve dos EUA (Fed), Janet Yellen, afirmou nesta quinta-feira que existe "um alto grau de incerteza" e necessita de "mais clareza" sobre as políticas do novo governo do presidente eleito do país, Donald Trump, antes de avaliar seus efeitos sobre as das perspectivas econômicas.

"Quando houver mais clareza, talvez atualizemos nossas perspectivas", afirmou Yellen em seu comparecimento perante o comitê conjunto do Congresso de EUA, em sua primeira aparição pública após as eleições presidenciais de 8 de novembro.

Além disso, a presidente do Banco Central americano recalcou sua intenção de "servir até o final" de seu mandato em janeiro de 2018.

Yellen respondeu assim às perguntas dos legisladores sobre as críticas feitas por Trump contra o Fed e sua presidente para manter o estímulo monetário com as taxas de juros a níveis excepcionalmente baixos, atualmente entre 0,25% e 0,50%.

Por outro lado, expressou seu respaldo à lei de reforma do sistema financeiro Dodd-Frank impulsionada pelo presidente dos EUA, Barack Obama, com o objetivo de elevar a regulação e a supervisão após a crise de 2008.

"Eu não gostaria de ver alguém dando marcha ré às melhorias adotadas", indicou Yellen.

Trump insistiu que a recuperação econômica atual está lastrada por um excesso de regulação federal, e atacou concretamente a lei Dodd-Frank no "Âmbito Financeiro".

O Fed realizará sua próxima e última reunião sobre política monetária entre 13 e 14 de dezembro, na qual pode ser anunciada uma nova alta de taxas de juros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos