Bolsas

Câmbio

Dow Jones fecha em alta de 0,19%

Nova York, 17 nov (EFE).- O índice Dow Jones Industrial fechou nesta quinta-feira em alta de 0,19%, após a divulgação de dados econômicos melhores que o previsto e um discurso da presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Janet Yellen.

Ao final do pregão, o principal indicador da Bolsa de Nova York somou 35,68 pontos e ficou com 18.903,82. Já o seletivo S&P 500 subiu 0,47%, até 2.187,12, enquanto o índice composto da Nasdaq avançou 0,74%, para 5.333,96 pontos.

Os operadores do pregão nova-iorquino voltaram a recuperar o ânimo comprador dos últimos dias, interrompido na quarta-feira no caso do Dow Jones, e suas três principais referências terminaram a jornada próximas de alcançar novos máximos históricos.

O pregão esteve marcado pela publicação de novos dados econômicos melhores que o previsto e por um discurso pronunciado pela presidente do Fed perante o Capitólio, em sua primeira aparição pública desde a vitória do magnata Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos.

Yellen afirmou perante os congressistas que um novo aumento das taxas de juros pode ser apropriado "relativamente em breve" se os dados proporcionarem alguma evidência adicional de progresso contínuo em direção aos objetivos fixados.

A presidente do banco central americano ressaltou também que existe "um alto grau de incerteza" e é preciso "mais clareza" sobre as políticas do novo governo do presidente eleito, Donald Trump, antes de avaliar seus efeitos sobre as perspectivas econômicas.

Precisamente hoje foi divulgado que os pedidos de seguro-desemprego nos EUA caíram em 19.000 na semana passada e se situaram em 235.000, seu nível mais baixo em quatro décadas, enquanto a construção de novas casas disparou 25,5% em outubro.

Por sua parte, o Departamento de Comércio dos EUA anunciou que o índice de preços ao consumidor (IPC) aumentou 0,4% em outubro, o maior aumento em seis meses, mas em linha com as expectativas, e a inflação anualizada se situou em 1,6%.

Quanto à temporada de resultados, o Wal-Mart não convenceu com suas contas trimestrais e suas ações caíram 3,05% hoje, enquanto as da Cisco Systems recuaram 4,81% após decepcionar os investidores na véspera.

Com exceção do energético (-0,32%), os demais setores em Wall Street terminaram em alta, entre os quais se destacaram o tecnológico (0,55%), o financeiro (0,53%), o industrial (0,32%) e o de matérias-primas (0,12%).

A Home Depot (2,87%) liderou os lucros no Dow Jones, na frente de Nike (1,8%), Goldman Sachs (1,69%), Microsoft (1,66%), Visa (1,24%), JP Morgan Chase (0,8%), Intel (0,52%), 3M (0,44%), Dupont (0,42%), IBM (0,35%) e Walt Disney (0,25%).

Do outro lado, as baixas foram puxadas pela Cisco Systems (-4,81%), seguida por Wal-Mart (-3,05%), Boeing (-0,76%), Pfizer (-0,72%), Caterpillar (-0,61%), Exxon Mobil (-0,61%), Unitedhealth (-0,48%), Coca-Cola (-0,34%), United Technologies (-0,23%) e Chevron (-0,21%).

Em outros mercados, a onça do ouro caía para US$ 1.217,2, enquanto a rentabilidade dos títulos da dívida pública americana com prazo de dez anos avançava até 2,292%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos