Bolsas

Câmbio

Barril do Texas fecha em forte alta de 9,31%

Nova York, 30 nov (EFE).- O barril do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) fechou nesta quarta-feira em forte alta de 9,31%, cotado a US$ 49,44, como reação ao corte na produção estipulada pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Ao final do pregão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos futuros do WTI para entrega em janeiro subiram US$ 4,21 em relação ao fechamento de ontem.

O forte aumento registrado nesta quarta-feira está ligado à decisão da Opep, adotada hoje em Viena, de reduzir a produção para 32,5 milhões de barris diários a partir de 1º de janeiro do ano que vem.

Isso implica uma redução de 1,2 milhão de barris diários, à qual aderem outros países que não são membros da Opep, como a Rússia, que se comprometeram com um corte adicional de outros US$ 600 bilhões.

Esta é a primeira redução na produção da Opep desde 2008, e tenta fazer frente ao excesso de oferta de petróleo no mercado que fez os preços do petróleo caírem desde o segundo semestre de 2014.

Com a ascensão desta quarta-feira, o WTI, de referência nos Estados Unidos, registra um avanço mensal acumulado de 5,5% em novembro.

Os analistas tinham dúvidas nos últimos dias sobre se esse acordo poderia ser conseguido em Viena, o que tinha gerado uma grande volatilidade no mercado.

O WTI desceu 3,93% na terça-feira, perante a de crença que não haveria acordo, e no dia anterior subiu 2,21% em meio a versões que indicavam o contrário.

O aumento desta quarta-feira é o maior em um só dia no WTI desde a alta de 12 de fevereiro deste ano, quando o preço do barril fechou com um avanço de 12,32%, após ter terminado o dia anterior em US$ 26,21, o menor valor anual registrado até agora.

Unido aos fortes lucros nos preços do petróleo, o setor energético de Wall Street avançava quase 5%. A principal companhia petrolífera do país, Exxonmobil, lucrava 2,14% uma hora antes do fechamento, enquanto a Chevron ganhava 2,67%.

Por sua vez, os contratos de gasolina para entrega em dezembro, ainda os de mais próximo vencimento, subiram 11 centavos, para US$ 1,49 o galão. Já os de gás natural com vencimento em janeiro, o novo mês de referência, subiram quatro centavos, para US$ 3,35 por cada mil pés cúbicos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos