Bolsas

Câmbio

PIB cai 2,9% em relação ao 3º trimestre de 2015 e continua em recessão

Rio de Janeiro, 30 nov (EFE).- O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro se contraiu 2,9% no terceiro trimestre deste ano se comparado ao mesmo período de 2015, resultado que afundou a grave recessão que o país vive desde o ano passado, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) nesta quarta-feira.

O país acumulou nos nove primeiros meses de 2016 uma retração de 4% em comparação com o mesmo período de 2015. Apesar da queda acumulada em nove meses ter ficado abaixo da medida até o primeiro semestre (-4,5%) e até o primeiro trimestre (-5,4%), se trata do pior resultado para o período janeiro-setembro desde que o indicador começou a ser medido com os atuais critérios, em 1996.

O PIB também retrocedeu 3,8% no ano passado, seu pior resultado em 25 anos, e caiu 3,4% em 2016, conforme as últimas projeções, com o que encadeará dois anos seguidos de crescimento negativo pela primeira vez desde 1930. A queda do PIB este ano pode ser maior que a projetada até agora caso seja levado em conta que, segundo os dados divulgados hoje, a retração nos últimos doze meses até setembro foi de 4,4% frente ao período entre outubro de 2014 e setembro de 2015.

A retração no terceiro trimestre frente ao mesmo período do ano passado (-2,9%) foi a décima consecutiva nesta comparação, embora a queda tenha sido inferior as dos trimestres anteriores. A economia brasileira contraiu 3,6% no segundo trimestre deste ano, 5,4% no primeiro e 5,8% no último do ano passado.

Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, o PIB se retraiu 0,8% no terceiro trimestre frente ao segundo, a sétima queda consecutiva e uma variação negativa superior à qual o país vinha registrando.

A economia caiu 1,6% no terceiro trimestre do ano passado frente ao segundo, 1,1% no quarto trimestre de 2015, 0,5% nos três primeiros meses de 2016 e 0,4% no segundo trimestre.

Segundo os dados divulgados hoje, a forte retração econômica acumulada neste ano foi provocada principalmente pelo mal resultado do setor agropecuário. A produção agropecuária diminuiu 6,9% nos três primeiros trimestres do ano frente ao mesmo período de 2015, enquanto a da indústria caiu 4,3% e a do setor serviços, 2,8%.

A queda da produção agropecuária foi provocada pelo encolhimento da colheita de importantes produtos, como milho (-25,5%), algodão (-16,9%), laranja (-4,7%) e cana-de-açúcar (-2%).

Para o mal resultado do ano contribuiu também a forte queda do investimento, de 11,6%, assim como a queda das importações (-13,1%), mas principalmente a redução do consumo dos brasileiros (-4,7%).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos