Venezuela começa a confiscar notas que entram pela fronteira com a Colômbia

Caracas, 12 dez (EFE).- As autoridades da Venezuela começaram nesta segunda-feira a confiscar a nota de 100 bolívares, a de maior valor na moeda nacional, que entram no país através da fronteira com a Colômbia, depois que o presidente, Nicolás Maduro, anunciou que ela sairá de circulação nos próximos dias.

"Começaram os confiscos de notas de 100 bolívares (moeda local) na fronteira quando tentam entrar na Venezuela (...) Instruções do Presidente com as notas de 100 bolívares causaram pânico do outro lado da fronteira", informou o Ministério do Interior e Justiça no Twitter.

A pasta publicou também nesta rede social fotos que mostravam pilhas de notas sob custódia de militares venezuelanos.

Maduro ordenou ontem o confisco das notas para combater supostas máfias colombianas que as armazenam para desestabilizar a economia da Venezuela.

O presidente alegou que há pelo menos dois anos ocorreu um "fenômeno" de extração do papel-moeda venezuelano na Colômbia através das cidades colombianas de Cúcuta e Maicao, perto da fronteira, onde existe, segundo Maduro, "um centro permanente de ataque à moeda venezuelana".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos