Companhia aérea saudita obedece Trump e aplica restrições de viagem aos EUA

Riad, 30 jan (EFE).- A companhia aérea nacional da Arábia Saudita, a Saudia, anunciou nesta segunda-feira que aplicará restrições de viagens para os Estados Unidos aos cidadãos das sete nações vetadas pela ordem executiva do governo de Donald Trump.

Em comunicado, a Saudia disse que estão excluídas da restrição pessoas que possuam vistos diplomáticos, além de funcionários de instituições ou órgãos internacionais.

A companhia destacou que tomou a medida em resposta ao aviso divulgado pela Associação Internacional de Transporte Aéreo, após o início do veto americano na última sexta-feira.

Aqueles que sejam afetados pela medida de Trump e que já compraram passagens da Saudia não pagarão multas para trocar o destino da viagem ou, se preferirem, serão reembolsados.

A ordem executiva de Trump suspende durante 90 dias a concessão de vistos e entrada a todos os cidadãos de Iraque, Síria, Irã, Sudão, Líbia, Somália e Iêmen. Além disso, paralisa todos os amparos a refugiados por 120 dias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos