Bolsas

Câmbio

Barbados e Bahamas proíbem importação de carne do Brasil

Bridgetown, 22 mar (EFE).- O número de países da Comunidade do Caribe (Caricom) que decidiu proibir a importação de carnes do Brasil subiu nesta quarta-feira, depois de Barbados e Bahamas terem anunciado que se unirão ao embargo temporário já promovido por Trinidad e Tobaco e Jamaica na organização regional.

O governo das Bahamas informou hoje em comunicado que está em alerta após o escândalo revelado pela Operação Carne Fraca no Brasil, que investiga fiscais que receberam propinas para permitir a venda de carnes vencidas e com salmonela.

As revelações da Polícia Federal fizeram com que China, Chile, Hong Kong, União Europeia e Suíça tomassem medidas para restringir temporariamente a importação de carnes do Brasil.

O governo das Bahamas ressalta que o objetivo da medida é proteger a população do país e que a proibição é uma "precaução".

"Até novo aviso não expediremos permissões para a importação de produtos de carnes processadas no Brasil. Isso inclui carnes em conserva", afirmou o comunicado.

"O Ministério da Agricultura e Recursos Marítimos continuará com o controle durante os próximos 60 dias. Se estivermos satisfeitos, serão impostas condições para a importação", indicou a nota.

As autoridades das Bahamas anunciaram que, depois do período, as importações só serão autorizadas mediante a apresentação de um certificado sanitário que acompanhe todos os produtos com origem no Brasil e depois de uma inspeção de todos os contêineres com carne no momento da entrada nos portos do país.

Além disso, os importadores deverão pedir autorização para o governo das Bahamas e possuir um registro da carne brasileira.

Outro dos países que se uniram à proibição temporária da importação de carne do Brasil é Barbados. Mark Trotman, representante do governo, indicou que a medida estará em vigor até que uma verificação seja feita para averiguar se algum produto brasileiro em más condições entrou no país.

Trotman aconselhou os mercados locais a retirarem as carnes brasileiras das prateleiras e alertou a população para não comprar o produto até o fim das investigações.

"Como parte de nossas investigações, estamos coletando amostras de produtos que serão analisadas pelo Laboratório de Serviços Veterinários e o Laboratório de Serviços Analíticos do governo", completou o representante do governo de Barbados.

O escândalo da carne brasileira também é analisado pelos membros da Organização de Estados do Caribe Oriental, que devem anunciar suas medidas restritivas antes do fim da semana.

Veículos da imprensa regional indicaram que as autoridades de Santa Lúcia podem suspender as importações, mas ainda não há informações oficiais sobre o assunto.

O governo do Brasil disse que o caso de adulteração da carne é um crime de corrupção, e não um problema de falta de controle sanitário, defendendo a qualidade dos produtos do país. Além disso, os 21 frigoríficos investigados foram proibidos de exportar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos