Bolsas

Câmbio

Vice dos EUA diz que diálogo pode levar a acordo de livre comércio com Japão

Tóquio, 18 abr (EFE).- O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, afirmou nesta terça-feira em Tóquio que o processo de diálogo econômico iniciado entre seu país e o Japão "poderia derivar" em um acordo bilateral de livre comércio.

"Hoje começamos um processo de diálogo econômico, que pode derivar em negociações para um acordo bilateral de comércio no futuro", disse Pence após uma reunião com seu equivalente japonês e titular de Finanças, Taro Aso.

O vice-presidente americano abriu assim as portas para "expandir o comércio a nível bilateral", após o fracasso do Acordo Transpacífico de Cooperação Econômica (TPP, sigla em inglês), do qual os Estados Unidos se retiraram e que o próprio Pence se referiu como "uma coisa do passado".

"Negociar de forma bilateral com países é o melhor caminho para o futuro (...). Expandir nossa política e incluir comércio a nível bilateral cria um marco que permite determinar melhor se com esta situação todos saem ganhando", acrescentou Pence durante a primeira jornada de sua visita oficial de dois dias ao Japão.

A reunião realizada hoje na residência do premiê japonês marca o início de um diálogo econômico de alto nível entre duas das maiores economias do mundo, algo que os chefes de governo de ambos os países tinham combinado em fevereiro deste ano.

Segundo Pence, esta é uma "oportunidade histórica" que será "aproveitada", já que levará a "uma relação benéfica mútua" que "aproximará os laços econômicos" entre os dois países.

Aso, por sua vez, reconheceu que as relações comerciais entre Japão e Estados Unidos sofreram momentos de "atrito", mas que agora "começará uma fase de cooperação", na qual será necessário "buscar uma norma (comercial) na região liderada por Japão e Estados Unidos".

"Falamos sobre comércio e investimento justos, não apenas nestes dois países, pois são valores essenciais para o crescimento em todo o mundo", explicou Aso após a reunião.

Pence acrescentou que a atenção deve estar voltada para "resultados econômicos concretos" nos "próximos meses", mas que a relação comercial e de investimento entre os dois países "será benéfica para todos".

A saída dos Estados Unidos do TPP deixou no ar este acordo também assinado por Japão e outros dez países, dentre os quais alguns que, assim como os japoneses, apostaram tanto em promover pactos bilaterais com Washington como outros acordos comerciais multinacionais alternativos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos