Tesouro dos EUA nega autorização para negócios entre petrolíferas e Rússia

Nova York, 21 abr (EFE).- O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos rejeitou nesta sexta-feira a possibilidade de que companhias como a ExxonMobil possam explorar petróleo em conjunto com firmas russas, uma atividade econômica que foi afetada pelas sanções impostas em 2014.

Esta decisão chega dias depois da revelação de que a ExxonMobil estava buscando há meses uma isenção dessas sanções para poder retomar suas atividades com a companhia russa Rosneft com o objetivo de explorar poços de petróleo no Mar Negro.

"Em consultas com o presidente Donald Trump, o Departamento de Tesouro não emitirá isenções a companhias dos EUA, incluída a Exxon, para autorizar a perfuração (de poços de petróleo) proibida pelas atuais sanções contra a Rússia", afirmou o Tesouro americano.

O comunicado, de duas linhas, assinado pelo secretário de Tesouro, Steven Mnuchin, não traz informações adicionais.

Essas sanções foram impostas à Rússia devido à anexação da região ucraniana da Crimeia, mas entram em contradição com acordos assinados em 2012 entre a ExxonMobil e a gigante petrolífera russa Rosneft.

O jornal "The Wall Street Journal" informou na quarta-feira que a ExxonMobil estava atuando nos bastidores para conseguir a autorização necessária e poder operar com a Rosneft no Mar Negro, onde pode haver reservas de 30 bilhões de barris de petróleo.

Rex Tillerson, agora secretário de Estado, era até pouco tempo o principal executivo da ExxonMobil, mas, segundo o "WSJ", está à margem de qualquer decisão do governo Donald Trump sobre essa questão.

A petição veio à tona meses depois que a Rússia entrou no centro de um furacão político nos EUA pelas denúncias de ciberataques oriundos desse país antes das eleições presidenciais de 20 de novembro, dos quais Trump teria tirado vantagem para vencer sua rival Hillary Clinton.

De fato, vários políticos anteciparam que eram contrários à concessão dessa autorização.

"Estão loucos?", tuitou John McCain, um dos senadores republicanos mais influentes do país, ao reagir sobre os relatórios que davam conta das tentativas da ExxonMobil para conseguir a autorização oficial.

"Embora uma isenção para permitir negócios com entidades russas proibidas possa favorecer aos interesses da ExxonMobil, isto claramente não traria benefícios aos interesses para a segurança nacional" dos EUA, disse, por sua vez, o senador republicano Marco Rubio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos