Bolsas

Câmbio

Principais sindicatos gregos se manifestam contra novos cortes

Atenas, 1 mai (EFE).- Centenas de pessoas saíram nesta segunda-feira às ruas no centro de Atenas, seguindo a convocação do principal sindicato do setor privado (GSEE) e do setor público (ADEDY) para se manifestar contra as medidas que serão aplicadas após o acordo entre Governo e credores.

Outras organizações sindicais como a PAME, bem como a esquerda extraparlamentar, também reuniram centenas de pessoas no centro da capital.

O GSEE pediu, além disso, a seus filiados para fazer uma greve de 24 horas durante este primeiro de maio, prévia à geral que ambos os sindicatos convocaram para o dia 17 de maio.

O sindicato do setor privado pediu em um comunicado para formar "uma frente comum" contra as "medidas injustas que o Governo se prepara para votar e pôr em prática", e criticou que o dia 1 de maio seja "um feriado obrigatório", pois, em seu julgamento, a melhor reivindicação é "uma greve dos trabalhadores".

"Durante sete anos, os Governos dos memorandos e da troika bateram nos trabalhadores e varreram o que restava do estado de conforto", disse por sua parte o comunicado do ADEDY, acrescentando que "o Governo de Syriza e ANEL (Gregos Independentes) pretende dar o último golpe nas aposentadorias".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos