Wikipedia recorre contra proibição de acesso imposta pela Turquia

Ancara, 2 mai (EFE).- A Fundação Wikimedia, que gerencia a enciclopédia virtual Wikipedia, recorreu contra o bloqueio imposto pelas autoridades turcas a esta página devido à recusa de retirar um suposto conteúdo de apologia ao terrorismo.

A Autoridade turca de Informação e Comunicação (BTK) anunciou no sábado o bloqueio da Wikipedia em aplicação a uma lei que regula os conteúdos e a criminalidade na internet.

Um tribunal de Ancara respaldou depois esse bloqueio, uma decisão contra a qual a Fundação Wikimedia recorreu, aponta nesta terça-feira o jornal "Hürriyet Daily News".

Em um comunicado publicado em seu site, a Fundação Wikimedia explicou que o bloqueio ocorreu após a exigência das autoridades turcas de retirar uma série de artigos em páginas da Wikipedia em idiomas turco e inglês.

A nota faz referência a menções surgidas na imprensa turca sobre que a Wikipedia teria participado de uma "campanha de difamação" ou criado conteúdo "em apoio ao terrorismo".

"Acreditamos que há um mal entendido. O propósito da Wikipedia é compartilhar conteúdo enciclopédico com o mundo. Na Fundação Wikimedia condenamos e rejeitamos o terrorismo de forma inequívoca", assegura nesse comunicado.

Por isso, pede ao Governo turco que restitua o pleno acesso à Wikipedia para os cidadãos turcos e faz uma chamada para que as pessoas se unam à campanha para exigir a Ancara que respeite os direitos.

A Turquia bloqueou no passado o acesso a redes sociais como Twitter e Youtube.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos