Bolsas

Câmbio

Alexandre Tombini integrará missão do FMI na Nicarágua

Manágua, 4 mai (EFE).- O representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) no Brasil, Alexandre Tombini, se somou nesta quinta-feira à missão que o organismo mantém na Nicarágua desde o final de abril, para avaliar a economia do país centro-americano.

Tombini teve um encontro na manhã desta quinta-feira com o presidente do Banco Central da Nicarágua (BCN), Ovídio Reyes, na presença da missão do FMI que lhe antecedeu e com diversos setores da economia nicaraguense.

Durante sua estadia em Manágua, de pelo menos dois dias, Tombini também pretende ministrar a conferência magistral "Estado da Economia Global e seus possíveis Riscos para a Região Latino-Americana e Caribenha" perante representantes do setor privado, dos trabalhadores, do sistema financeiro, estudantes e funcionários do governo, segundo o BCN.

A missão do FMI está programada para terminar nesta sexta-feira, com a apresentação perante o BCN de um documento com recomendações para o país centro-americano.

Em seu último relatório o FMI projetou um crescimento econômico de 4,5% para a Nicarágua em 2017, acima do 3,9% da América Central, o que foi avalizado pelo BCN, que calcula um avanço de entre 4,5% e 5% neste mesmo ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos