Medidas sindicais deixam 50% dos postos de gasolina uruguaios sem combustível

Montevidéu, 8 jun (EFE).- A empresa estatal de hidrocarbonetos do Uruguai, Ancap, informou nesta quinta-feira que falta combustível em metade dos postos de gasolina do país por conta das medidas "sindicais" dos trabalhadores.

Os trabalhadores exigem que as autoridades uruguaias não eliminem o serviço medicinal médico com o qual contam, algo que o Executivo pretende suprimir a partir do próximo dia 30 de junho.

Por esta razão, nesta quinta-feira os funcionários realizaram uma paralisação parcial e preveem outra de 24 horas para esta sexta-feira, segundo informou o jornal local "El Observador".

Em relação aos demais produtos distribuídos pela Ancap, a empresa apontou que há uma demora de cinco dias em pedidos de gás liquefeito de petróleo (GLP).

Por esta razão, o organismo priorizará a entrega deste produto a "usuários críticos" como hospitais, restaurantes populares e prisões.

A empresa anunciou ainda que "esgotará as ações que estejam dentro de suas possibilidades para manter o abastecimento".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos