Presidente da Ubisoft diz que desafios são caminho para criatividade em jogos

David Villafranca.

Los Angeles (EUA), 18 jun (EFE).- Com a luta entre Xbox e PlayStation para ser o console mais potente do mercado e com a Nintendo inovando com o híbrido Switch, o presidente da Ubisoft, Yves Guillemot, disse à Agência Efe que esse tipo de desafio estimula a imaginação dos desenvolvedores de jogos.

"Os desafios são geralmente um caminho para sermos mais criativos. Se não há limites, não se pode criar tanto. Ter limites e restrições é o que nos faz criar melhores jogos", afirmou Guillemot em entrevista concedida durante a E3, a maior feira da indústria de games e realizada nesta última semana em Los Angeles.

A Ubisoft fez na E3 uma das conferências mais comentadas do evento, em grande parte pela surpreendente aparição do célebre criador de "Super Mario", Shigeru Miyamoto.

Guillemot e Miyamoto revelaram no Teatro Orpheum o jogo de "Mario + Rabbids: Kingdom Battle", que combina os personagens de "Super Mario" da Nintendo com os "Rabbids" da Ubisoft.

"São dois universos diferentes, mas também são dois tipos diferentes de pessoas que compartilham uma mesma meta", explicou Guillemot sobre como os desenvolvedores trabalharam lado a lado, com distintas visões, mas com uma mesma filosofia.

"Nossas equipes ficaram encantadas com a experiência. Aprender com Miyamoto é realmente algo com o que você sonha e pensa que nunca poderá fazer", completou.

O presidente da Ubisoft, que mostrou admiração pelos resultados obtidos pela Nintendo no setor, afirmou que sua companhia tentou "questionar e entender" porque a empresa japonesa se transformou em uma das líderes da indústria de videogames.

"Você tem que ser você mesmo, tem que criar algo que seja realmente próximo ao seu coração. E aí terá sucesso", afirmou.

A E3 também foi o espaço para a Ubisoft apresentar "Assassins Creed: Origins", a nova aventura de sua famosa saga, desta vez centrada no antigo Egito, e que também serviu para celebrar os dez anos do primeiro jogo da série.

Guillemot indicou que a Ubisoft está muito orgulhosa do sucesso obtido por "Assassins Creed", já que a série permitiu que os jogadores viajassem pelo futuro e pelo passado através dos jogos.

A Ubisoft também chamou a atenção com o "preview" de "Transference", que pelo uso de uma estética cinematográfica pode ser um impulso para a realidade virtual.

"Isso está bom, mas poderia estar melhor", disse o presidente da Ubisoft sobre a evolução e uso da realidade virtual nos jogos.

O executivo indicou que as novas tecnologias exigem "tempo para decolar", mas destacou as possibilidades que são abertas com jogos como o "Transference", que explora novos mundos que não tinham sido explorados no passado.

Sobre a disputa entre Microsoft e Sony para dominar o mercado, Guillemot considerou que isso é algo muito bom para a indústria.

"Quanto mais poder tivermos nos consoles, mais críveis os personagens serão e mais parecido o mundo virtual também será do nosso", afirmou o executivo da Ubisoft.

Por fim, Guillemot falou sobre o futuro. Para o presidente da Ubisoft, o streaming, uma maior interatividade e a possibilidade de os personagens "estudarem" os usuários ao jogar podem ser algumas das chaves para a evolução dos videogames.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos