Bolsas

Câmbio

Ucrânia aponta Rússia como responsável por recente ciberataque global

Kiev, 1 jul (EFE).- O Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) afirmou neste sábado que os serviços de inteligência russos estão por trás do ciberataque global que afetou na terça-feira instituições e grande empresas de todo o mundo.

"Os dados disponíveis, obtidos em cooperação com multinacionais de cibersegurança, indicam que no ataque estão envolvidos os mesmos grupos de 'hackers' que em dezembro de 2016 atacaram o sistema financeiro, as infraestruturas de transportes e energia da Ucrânia. Isto demonstra o envolvimento dos serviços secretos da Rússia neste novo ataque", aponta um comunicado do SBU.

A Ucrânia - país mais afetado pelo ataque e do qual partiu o contágio do novo vírus, batizado "Nyetya" pela empresa tecnológica Cisco - sustenta que a ação de 27 de junho foi planejada pela Rússia para danificar o país às vésperas da sua festa nacional, o Dia da Constituição, que é celebrado em 28 de junho.

"Apesar do vírus parecer um 'ransomeware' ('malware' destinado à extorsão dos usuários), na realidade tratava-se de uma tampa para um ataque de envergadura contra a Ucrânia", indicou o SBU.

O objetivo do ataque, agregam os serviços de inteligência ucranianos, era desestabilizar a situação sociopolítica no país.

O Governo de Kiev acusou a Rússia dos fatos, apesar de várias empresas russas também terem informado que foram prejudicadas pelo ciberataque.

O ataque afetou as redes informáticas do Governo ucraniano, da Câmara municipal de Kiev, dezenas de entidades bancárias estatais e privadas, sistemas de transporte público, meios de comunicação e empresas de telecomunicações.

A companhia de cibersegurança russa Group-IB foi a primeira a descrever o novo "malware" e explicou que o vírus informático "bloqueia os computadores e exige o pagamento de US$ 300 em bitcoins para desbloqueá-los".

Pouco depois, o fundador do Group-IB, Ilya Sachkov, declarou que "os hackers que estão por trás deste ataque poderiam se encontrar na Coreia do Norte ou na China".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos