Taxa de desemprego nos EUA cai para 4,3% em julho

Washington, 4 ago (EFE).- A taxa de desemprego nos Estados Unidos se reduziu um décimo em julho, até 4,3%, e voltou a tocar seu nível mínimo em 16 anos, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Departamento de Trabalho americano.

A economia americana criou 209.000 novos empregos, acima dos 180.000 esperados pela maioria de analistas, um indicador positivo que respalda a solidez do mercado trabalhista nos EUA.

Os setores que impulsionaram a criação de emprego foram a hotelaria, a saúde e empresas de profissionais liberais.

A média salarial registrou, além disso, uma moderada alta de 0,3%, até US$ 26,36 por hora.

A taxa de participação trabalhista também aumentou, de 62,8% a 62,9%, o que mostra que cada vez mais americanos retornam à busca ativa por emprego.

O presidente dos EUA, Donald Trump, reagiu rapidamente para comemorar o dado, quando se completam seis meses do seu mandato.

"Excelentes cifras de emprego recém divulgadas, e estou apenas começando. Muitos regulamentos que freavam a contratação continuam caindo. O impulso volta aos EUA", escreveu Trump em uma mensagem em sua conta no Twitter.

Esse bom dado também favorece um novo aumento das taxas de juros por parte do Federal Reserve (Fed, banco central americano), atualmente entre 1% e 1,25%, antes do final do ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos