PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Venezuelanos precisam de meio salário mínimo para alimentar família por 1 dia

21/10/2017 12h57

Caracas, 21 out (EFE).- Os venezuelanos precisam de quase metade de um salário mínimo para cobrir as necessidades básicas diárias de uma família de classe média do país, de acordo com um estudo publicado pelo Centro de Documentação e Análise para os Trabalhadores (CENDA).

"Um trabalhador precisa de 61.495 bolívares diários (menos de US$ 20 no câmbio oficial) para alimentar sua família, levando em consideração o salário mínimo de 136.544,18, vigente a partir de setembro", diz o relatório.

Segundo o estudo, divulgado hoje pela imprensa local, uma família precisaria de 13,5 salários mínimos apenas para cobrir as despesas básicas de alimentação em um único mês.

Além do salário mínimo, os venezuelanos recebem um cupom do governo para adquirir alimentos. Depois do último aumento, ele passou a valer 189.000 bolívares (US$ 56 no câmbio oficial).

"Um casa com dois salários mínimos e dois tickets de alimentação consegue fazer compras suficientes para fazer compras para 11 dias. E se há apenas um salário em uma casa, é suficiente apenas para comprar alimentos para seis dias por mês", diz o documento do CENDA, que registra aumento dos preços de 11 alimentos da cesta básica.

Os preços do açúcar e seus substitutivos cresceram 98,5% em relação ao mês anterior. Os das bebidas não alcóolicas tiveram inflação de 87,4%. Pescados tiveram reajuste de 51,6%, enquanto leite, queijos e ovos ficaram 47,9% mais caros.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou no mês passado um novo sistema de fixação de preços para 50 produtos básicos, que, até o momento, não foi aplicado no mercado.

Os chavistas implantaram em 2002 o monopólio no mercado de câmbio. Empresários do país dizem não receber dólares suficientes para suas importações e devem comprá-los no mercado paralelo, onde o bolívar não para de se desvalorizar em relação à moeda americana, o que explica os preços proibitivos e a inflação do país.