Bolsas

Câmbio

Banco da Inglaterra diz que 10 mil empregos serão perdidos após o "Brexit"

Londres, 1 nov (EFE).- O Banco da Inglaterra advertiu nesta quarta-feira que até 10 mil empregos relacionados ao setor financeiro podem ser perdidos quando for formalizada a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), prevista para março de 2019.

O subgovernador do banco inglês e diretor da Autoridade de Regulação Prudencial (PRA, na sigla em inglês), Sam Woods, disse que ficaria "surpreso" se o número de empregos perdidos for superior a esses 10 mil.

Segundo informou ontem a emissora "BBC", com base em diversos estudos dos analistas, cerca de 75 mil empregos no setor dos serviços financeiros do Reino Unido podem ser perdidos em um prazo de três a cinco anos após a formalização "Brexit".

Em um comparecimento nesta quarta-feira perante a subcomissão de Assuntos Financeiros da UE da Câmara dos Lordes, Woods indicou que este número de 75 mil empregos leva em conta "um cenário mais extremo".

"Para contextualizar, 10 mil postos de trabalho representam 1% dos empregos relacionados a serviços financeiros (em geral), 2% dos empregos nos bancos britânicos ou no setor de seguros, e entre 2% e 3% dos empregos no City (centro financeiro londrino)", concluiu.

As negociações sobre o "Brexit" ainda são incertas, pois não está clara qual será a relação entre o Reino Unido e a UE e se Londres terá um vínculo comercial especial com os outros 27 membros do bloco.

Estima-se que o Reino Unido estará fora da UE em março de 2019, quando completam dois anos as negociações formais entre Londres e Bruxelas em virtude do Tratado de Lisboa, que estabelece este período de 24 meses de conversas sobre os termos da retirada de um país do bloco europeu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos