ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Reino Unido negocia acordo de livre-comércio com Turquia após "Brexit"

27/11/2017 19h31

Londres, 27 nov (EFE).- O primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, afirmou nesta segunda-feira, após se reunir em Londres com a premiê britânica Theresa May, que os dois países começaram a negociar um acordo de livre-comércio que esperam assinar assim que o Reino Unido tiver deixado a União Europeia (UE).

Yildirim declarou aos veículos de imprensa após deixar Downing Street, escritório e residência oficial da primeira-ministra, que a preparação desse futuro acordo transcorrerá "em paralelo" com as negociações entre Londres e Bruxelas sobre as condições do "Brexit".

"Não vamos esperar que o Reino Unido conclua o 'Brexit' para ver o que acontece. Não é o tipo de plano que temos em mente. Seria errado. O trabalho já começou", disse Yildirim.

O primeiro-ministro turco revelou que seu país e o Reino Unido estabeleceram um grupo de trabalho conjunto que se reuniu pela primeira vez neste mês.

O escritório da premiê britânica, por sua vez, afirmou em comunicado que a conservadora May e Yildirim "deram as boas-vindas ao progresso feito nos últimos meses em termos de cooperação econômica, entre elas a primeira reunião do grupo de trabalho conjunto sobre comércio neste mês".

Os dois "dialogaram sobre como fortalecer e melhorar os laços de comércio bilateral" e avaliaram planos para "vincular companhias britânicas e turcas do setor das novas tecnologias", assim como estreitar a colaboração na "indústria da defesa".

Ao ser questionado pelos jornalistas, Yildirim rejeitou que a Turquia tivesse vetado assinar seu próprio acordo de livre-comércio com o Reino Unido pelo fato de fazer parte da União Aduaneira comunitária.

"Uma vez que o Reino Unido estiver fora da União Europeia, o Reino Unido pertence ao mesmo clube que a Turquia. O mundo não é feito só da União Europeia. A Turquia tem acordos de livre-comércio com diversos países", afirmou o político turco.

"Elaborar esses acordos não é uma contradição com a nossa relação com a União Europeia", acrescentou Yildirim.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia