ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Neoenergia e Celeo obtêm concessões de transmissão em leilão da Aneel

15/12/2017 19h24

Rio de Janeiro, 15 dez (EFE).- A companhia espanhola Neoenergia conseguiu nesta sexta-feira duas das 11 concessões para ampliar e operar linhas de transmissão de energia leiloadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), enquanto a Celeo, que é controlada pela também espanhola Elecnor, a francesa Engie e a indiana Sterlite obtiveram uma licença cada uma.

O leilão de concessões elétricas organizado hoje atraiu 47 empresas interessadas e permitiu à Aneel licitar as 11 concessões que ofereceu e que exigirão investimentos de R$ 8,7 bilhões no cabeamento de novas redes e na construção de subestações.

No total, foram concedidos direitos para instalar 4.919 quilômetros de novas linhas de transmissão que passarão por dez dos 27 estados do país e que, segundo a Aneel, começarão a operar em entre 32 e 60 meses, e gerarão 17.869 empregos diretos.

O principal vencedor do leilão de hoje foi a Neoenergia, uma empresa brasileira controlada pela espanhola Iberdrola, que obteve duas concessões que estavam entre os projetos mais disputados.

A Neoenergia obteve os lotes 4 e 6 do leilão, o primeiro dos quais para instalar uma linha de 729 quilômetros de extensão nos estados de Piauí, Tocantins e Bahia, e o segundo para uma linha de 345 quilômetros nos estados de Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

Pela primeira concessão, a empresa espanhola se comprometeu a limitar sua receita anual pela energia transmitida a R$ 126 milhões anuais, um deságio de 46,62% em relação ao máximo estabelecido pela Aneel.

Pela segundo lote, a Neonergia aceitou reduzir suas receitas anuais para R$ 57,3 milhões, valor 44,56% inferior ao máximo estipulado pela agência reguladora.

A Celeo Redes, uma empresa controlada pela Elecnor no Brasil, obteve o lote 2, que prevê uma linha de transmissão de 441 quilômetros nos estados de Ceará e Piauí, com uma oferta na qual se comprometeu a limitar os suas receitas anuais em R$ 85,2 milhões, um deságio de 53,21% em relação ao máximo previsto pela Aneel.

A francesa Engie obteve a licença para instalar uma linha de 1.146 quilômetros de extensão no estado do Paraná com uma proposta na qual ofereceu um deságio de 34,8% em relação ao máximo estabelecido.

A Sterlite Power Grid Ventures, um grupo da Índia que está há pouco tempo no mercado brasileiro, venceu o leilão de uma linha de 1.831 quilômetros de extensão nos estados de Pará e Tocantins com o compromisso de receber pelos seus serviços anuais com um deságio de 35,72% em relação ao máximo estipulado pela Aneel.

Já a chinesa State Grid, de quem era esperada uma forte atuação no leilão após o protagonismo nas últimas licitações, fez ofertas moderadas e não venceu nenhuma das concessões.

Mais Economia