ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Wall Street fecha com novos recordes positivos nos principais indicadores

18/12/2017 20h34

Nova York, 18 dez (EFE).- Os mercados em Wall Street fecharam nesta segunda-feira com altas expressivas e recordes positivos nos três principais indicadores: Dow Jones Industrial, S&P 500 e Nasdaq.

O Dow Jones Industrial fechou em alta de 0,57%, aos 24.792,20 pontos, enquanto o seletivo S&P 500 subiu 0,54%, para 2.690,17, e o índice composto da Nasdaq avançou 0,84%, até 6.994,76 pontos.

Os operadores deram continuidade ao interminável rali de alta graças às novidades sobre a reforma tributária em sessão na qual o Nasdaq alcançou pela primeira vez os 7.000 pontos.

Os analistas lembraram que esse índice superou a barreira menos de nove meses após chegar aos 6.000 pontos, no dia 25 de abril. Naquela ocasião, foram necessários 17 anos para passar dos 5.000 aos 6.000.

Wall Street recebeu com otimismo as últimas novidades sobre a reforma impulsionada pelo presidente Donald Trump, uma vez que após o acordo dos republicanos para a sua versão definitiva, a expectativa é que seja votada no Congresso ainda nesta semana.

Quase todos os setores em Wall Street fecharam em alta: matérias-primas (1,46%), tecnológico (1,03%), financeiro (0,85%), energético (0,82%) e industrial (0,68%). O de serviços públicos fechou em baixa de 0,66%.

As altas no Dow Jones foram lideradas pela Intel (3,82%), seguida por Caterpillar (2,10%), Apple (1,41%), American Express (1,19%), Home Depot (1,18%), Goldman Sachs (1,11%), Verizon (1,10%), Wal-Mart (0,81%) e JPMorgan Chase (0,77%).

A maior baixa foi registrada pela Coca-Cola (-0,56%), seguida por Microsoft (-0,54%), Johnson & Johnson (-0,46%), General Electric (-0,34%), Visa (-0,24%), Disney (-0,22%), Pfizer (-0,19%), Exxon Mobil (-0,11%), Merck (-0,04%), Chevron (-0,03%) e Procter & Gamble (-0,01%).

No fim do pregão, a onça do ouro subia para US$ 1.264,60, e a rentabilidade dos títulos da dívida pública americana com vencimento em dez anos subia para 2,394%.

Mais Economia