Bolsas

Câmbio

Governo da Argentina anuncia alta de 25% nas tarifas do transporte público

Buenos Aires, 3 jan (EFE).- O governo da Argentina anunciou nesta quarta-feira um aumento que varia entre 25% e 50% nas tarifas do transporte público de Buenos Aires e região metropolitana.

Os novos preços, que passam a valer a partir do próximo dia 1º de fevereiro, afetarão a vida de 13 milhões de pessoas. A medida também prevê uma unificação dos serviços para beneficiar os cidadãos que mais integrações façam dentro do sistema.

Em entrevista coletiva, o ministro de Transporte da Argentina, Guillermo Dietrich, anunciou os novos preços, que aumentaram de 1 peso a 2 pesos, dependendo do sistema utilizado. Além disso, haverá outros dois reajustes nas tarifas em abril e junho deste ano.

"Com essa mudança estrutural, buscamos um sistema de transporte mais rápido, mais seguro e mais confiável, que permitirá continuar fazendo as obras necessárias", destacou o ministro.

O dinheiro arrecadado será destinado à renovação das frotas de ônibus, para alargar as vias destinadas ao transporte público e para pavimentar estradas que até então eram de terra.

Além disso, o governo apresentou a Rede Sube, que dará desconto de 50% após a primeira viagem e de 75% se o passageiro precisar fazer mais integrações em um período de duas horas.

"O transporte é nossa prioridade porque é o sistema mais equitativo, é o sistema que mais pessoas usam", disse Dietrich, que ressaltou que o novo benefício se soma às tarifas sociais que já são concedidas a cerca de 4 milhões de pessoas.

"Para receber os benefícios da Rede Sube, não é preciso preencher nenhum formulário", explicou o ministro.

Dietrich também anunciou que o governo abrirá uma plataforma para que as pessoas possam sugerir mudanças no sistema de transportes.

A alta dos preços foi anunciada depois de um contundente plano de aumento de tarifas realizado pelo presidente do país, Mauricio Macri, desde que ele chegou ao poder em dezembro de 2015.

Os reajustes nos preços dos alimentos, água, luz e gás, acompanhados por uma polêmica reforma da previdência recentemente aprovada no país, geraram uma série de protestos na capital.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos