Bolsas

Câmbio

Bolsas asiáticas caem 5% arrastadas pela queda de Wall Street

Tóquio/Pequim, 6 fev (EFE).- A incerteza dos investidores, que em alguns momentos do dia beiraram o pânico, foi o tom dominante dos pregões nas principais bolsas asiáticas, que fecharam com perdas destacadas, em média de 5%, arrastadas pela forte queda de ontem à noite em Wall Street.

A bolsa de Tóquio, que chegou a perder mais de 7% durante a sessão, conseguiu amortecer as perdas nos últimos minutos, ainda que o seu principal índice, o Nikkei, tenha registrado no fechamento uma queda de 4,73%, aos 21.610,24 pontos.

O Nikkei perdeu mais de 1.000 pontos, algo que não se lembrava desde 2016 com o "Brexit", e se viu arrastado pela forte queda da véspera no mercado de Nova York, que registrou sua pior de perda de pontos da história, concretamente 1.175 unidades.

O temor a uma alta mais agressiva das taxas de juros nos Estados Unidos que possa repercutir na inflação da primeira economia mundial levou o Dow Jones a desabar 4,6%, até 24.345,75 pontos.

A esta queda se somou o retrocesso do S&P 500, que caiu 4,1%, seu pior resultado desde agosto de 2011, enquanto o índice composto do mercado Nasdaq registrou perdas de 3,78%.

Com estes antecedentes, pouco puderam fazer os mercados asiáticos, que também sofreram com a valorização do iene frente ao dólar, uma temida tendência que prejudica os exportadores japoneses e que terminou por minar ainda mais o ânimo dos investidores.

O coquetel formado pela péssima sessão de Wall Street e a subida da moeda nipônica oferecia muitos motivos para que o pessimismo percorresse os mercados asiáticos e alcançasse também as bolsas chinesas.

A bolsa de Xangai fechou a sessão com uma notável queda de 3,35%, equivalente a 116,84 pontos, para concluir em 3.370,65 pontos, enquanto o outro mercado de valores da parte continental da China, a bolsa de Shenzhen, finalizou a jornada com uma forte perda de 4,23% (458,64 pontos), até 10.377,61 unidades.

Por sua parte, o mercado de ações de Hong Kong, outro dos principais da região, fechou em baixa de 5,12% e seu índice referencial, o Hang Seng, perdeu 1.649,80 pontos, até situar-se em 30.595,42.

Esta é a maior queda experimentada pelo Hang Seng desde há dois anos e meio, em agosto de 2015, quando retrocedeu 5,2% em um só dia.

Em Taiwan, o principal índice de sua bolsa, o TAIEX, perdeu 542,25 pontos na sessão, equivalente a 4,95%, para situar-se em 10.404,00 pontos, e em apenas dois dias acumulou perdas de 7%.

Por conta disso, o governo taiwanês pediu serenidade aos investidores, ainda que tenha decidido, por enquanto, não ativar o fundo de estabilização da bolsa.

Em Seul, o indicador Kospi fechou menos afetado que as demais grandes bolsas asiáticas e registrou um retrocesso de 38,44 pontos, 1,54%, até situar-se em 2.453,31 pontos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos