ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 1.Ago.2018
Topo

Canadá quer iniciar negociações formais com o Mercosul nesta semana

07/03/2018 16h01

Toronto, 7 mar (EFE).- O Canadá quer iniciar nesta semana as negociações formais para a assinatura de um acordo de livre-comércio com o Mercosul, aproveitando as reuniões que o ministro de Comércio Internacional do país, François-Philippe Champagne, terá na próxima sexta-feira no Paraguai, informaram nesta quarta-feira fontes do governo.

Champagne se reunirá em Assunção com os ministros de Comércio de Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, os países que formam o bloco do Mercosul, onde o Canadá proporá o início imediato de negociações formais.

O político canadense, que se encontra no Chile para participar amanhã da assinatura do Tratado Transpacífico (TPP) junto com os representantes dos outros 10 países que formam o grupo (Austrália, Brunei, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Cingapura e Vietnã), deve viajar na próxima sexta-feira à capital paraguaia.

As fontes indicaram que o início das conversas formais para a assinatura de um acordo de livre-comércio é uma das "prioridades" do governo canadense para promover o comércio e investimentos com mercados emergentes.

A reunião de Assunção acontece poucas semanas depois de Champagne se reunir em Ottawa com os representantes do Mercosul para ter "conversas exploratórias" sobre um possível acordo comercial.

Ao término das conversas na capital canadense no último dia 23 de fevereiro, Champagne afirmou que a reunião tinha sido "positiva" e que o Mercosul representa uma "enorme oportunidade" para o país.

O Ministério de Comércio Internacional afirmou que "um acordo de livre-comércio com os países do Mercosul proporcionará ao Canadá outro mercado e 260 milhões de clientes para os produtos de qualidade que o Canadá produz".

Em 2016, o comércio bilateral de bens entre Canadá e Mercosul somou US$ 6,85 bilhões.

O Canadá afirmou que com "o aprofundamento das relações econômicas com a região da Ásia-Pacífico, o TPP criará um acesso sem paralelos aos bens e serviços canadenses e mais bons empregos para a classe média" do país graças ao acesso a 500 milhões de consumidores.

Em 2016, o último ano sobre o qual existem números oficiais, o comércio bilateral de bens do Canadá com os países do TPP movimentou US$ 80,85 bilhões.

Champagne afirmou em comunicado que "o Canadá está aproveitando cada oportunidade que se apresenta para garantir novos mercados em melhores termos para mais canadenses e está se convertendo rapidamente em um país com acesso sem paralelos nos mercados mais dinâmicos do mundo".

"Isso é bom para os empregos e a prosperidade a longo prazo de todos os canadenses", acrescentou o ministro.

Mais Economia