Bolsas

Câmbio

Trump afirma que será "muito justo e flexível" na aplicação de tarifas

Washington, 8 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quinta-feira que será "muito justo e flexível" na hora de aplicar as tarifas sobre o aço e o alumínio, e reiterou que México e Canadá podem ficar isentos.

"Vamos ser muito justos, vamos ser muito flexíveis, mas vamos proteger ao trabalhador americano, como disse que faria durante a minha campanha", disse Trump em breves declarações durante um encontro com os integrantes do seu gabinete na Casa Branca.

A expectativa é que nesta tarde o presidente realize o anúncio formal das taxações em um ato no qual estará acompanhado por trabalhadores e representantes do setor siderúrgico.

Trump também reforçou que, se for alcançado um acordo para um novo Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta), atualmente em renegociação com Canadá e México, estes dois países ficariam isentos.

"O mais provável é que não envolvamos esses dois países com tarifas", declarou.

Além disso, abriu a porta a que outros países também evitem as tarifas, entre os quais mencionou a Austrália, algo que se analisará "caso a caso".

Trump, que há muito tempo protesta contra o que diz que são práticas comerciais injustas da China e de outros países, convocou na semana passada executivos do aço e do alumínio à Casa Branca e anunciou que aplicará tarifas de 25% ao aço importado e de 10% às importações de alumínio.

Esta decisão provocou inquietação internacional perante a possibilidade que se desencadeie uma guerra comercial como consequência de medidas similares por parte de outros países em resposta ao protecionismo americano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos