ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Panamá inclui Brasil e outros 19 países em lista discriminatória

09/03/2018 16h12

Cidade do Panamá, 9 mar (EFE).- O governo panamenho publicou nesta sexta-feira uma lista de 20 jurisdições de América Latina, Europa e Ásia que aplicam medidas discriminatórias ou restritivas contra o Panamá e na qual se encontram países como Brasil, Colômbia, Chile, França e Rússia, entre outros.

A chancelaria panamenha indicou em comunicado que a lista está composta por Brasil, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Peru, Uruguai, Venezuela, Croácia, Eslovênia, Estônia, França, Grécia, Lituânia, Polônia, Portugal, Camarões, Geórgia, Rússia e Sérvia.

"A lista é o primeiro passo na avaliação de ações recíprocas para os países que discriminam o Panamá, tal como estabelece a Lei 48 de 26 de outubro de 2016, que opina o processo para aplicar medidas de reciprocidade", indicou o Ministério de Relações Exteriores panamenho.

O comunicado, de apenas cinco parágrafos, não indica o motivo pelo qual os 20 países foram incluídos na lista, mas afirma que suas políticas "afetam os interesses econômicos e comerciais" do Panamá.

O ministro de Comércio e Indústria panamenho, Augusto Arosemena, explicou horas antes em entrevista coletiva que a publicação dessa lista "é um passo extremamente inovador na política externa do nosso país".

"Nós como governo temos a obrigação de defender os interesses do Panamá em nível internacional. Quando nós adotamos a lei de reciprocidade em 2016, há um ano e meio, tínhamos previsto dar este passo, embora obviamente fosse preciso esgotar esforços prévios", afirmou o ministro.

O parlamento panamenho aprovou em setembro de 2016 uma lei de reciprocidade que reforça as medidas migratórias, tributárias e tarifárias que o Panamá pode aplicar contra os Estados que lhe discriminem.

Mais Economia