ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Bagdá retoma voos internacionais ao Curdistão após suspensão em setembro

13/03/2018 08h41

Bagdá, 13 mar (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Haidar al Abadi, anunciou nesta terça-feira o reatamento dos voos internacionais às duas principais cidades do Curdistão iraquiano, Erbil e Suleimaniya, depois que foram suspensos após o referendo curdo realizado em setembro.

Em comunicado do escritório de imprensa, o titular iraquiano garantiu que as autoridades da região autônoma do Curdistão, no norte do Iraque, aprovaram que os aeroportos e postos fronteiriços fossem entregues às autoridades federais do Iraque.

Esta decisão ocorreu depois que Al Abadi se reuniu com os oficiais do Ministério iraquiano de Interior, que trabalham nos aeroportos do Curdistão, "a fim de facilitar a viagem dos cidadãos desde os aeroportos internacionais de Erbil e Suleimaniya".

Além disso, "os departamentos de passaportes e nacionalidades vão ser vinculados com o Governo federal, segundo a lei", esclarece a nota.

Em um tweet em inglês do Governo iraquiano, Al Abadi garantiu que o reatamento será "dentro de uma semana".

Além disso, Bagdá formará um Comitê Supremo para supervisionar a administração da região.

Neste contexto, no qual o Curdistão iraquiano esteve bloqueado desde sua consulta de secessão, Al Abadi afirmou que no mesmo decreto incluíram "vários parágrafos de acordo com os interesses dos cidadãos na região do Curdistão e de todos os iraquianos", sem dar mais detalhes a respeito.

O veto aos voos internacionais com origem ou destino em Erbil e Suleimaniya foi uma das medidas de castigo tomadas por Bagdá em resposta ao referendo de independência realizado no final de setembro pelo Curdistão, considerado ilegal pelas autoridades iraquianas.

Desde esse momento, o Governo curdo pediu em várias ocasiões a suspensão deste bloqueio à região

De fato, a tensão entre Bagdá e Erbil foi relaxando paulatinamente desde que o Governo curdo acatou, no final de novembro, uma decisão do Tribunal Constitucional que veta qualquer possibilidade de secessão.

Além disso, o Exército iraquiano retomou o controle de zonas disputadas que estavam sob o controle das tropas curdas, em particular a província de Kirkuk, rica em petróleo, e várias comarcas na província de Ninawa perto da fronteira com a Turquia. EFE

sy/ff

Mais Economia