ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Novos ataques deixam pelo menos 41 mortos na República Democrática do Congo

13/03/2018 13h08

Kinshasa, 13 mar (EFE).- Pelo menos 41 pessoas morreram ontem à noite na província de Ituri, no nordeste da República Democrata do Congo (RDC), em novos ataques de homens armados, informou nesta terça-feira a emissora local "Radio Okapi", promovida pela ONU.

As localidades atacadas foram Kayuba, Jo e Gbi, na região de Bahema do Norte; e Ngaliko, na área de Walendu Tatsi, informou a emissora, citando fontes das autoridades locais.

Em Kayuba, segundo Pilo Mulindwa, líder de Bahema do Norte, três grupos de homens armados com flechas, facões e fuzis AK 47 perpetraram um massacre, com um saldo de 19 mortos.

O mesmo aconteceu na cidade de Jo, 10 pessoas foram assassinadas antes de o mesmo grupo se dirigir à aldeia de Gbi, na qual mataram a tiros outros dez civis nas mesmas circunstâncias, de acordo com as citadas fontes.

Em Ngaliko, agressores vindos de um povoado vizinho mataram duas pessoas e outra foi levada a um destino desconhecido.

Segundo fontes locais, os soldados das Forças Armadas da República Democrática do Congo (FARDC), presentes em todas estas localidades, se rebelaram contra os assassinos, o que foi negado pelo porta-voz do exército em Ituri, o tenente Jules Ngongo, que falou de ladrões que tentaram incendiar casas sem sucesso.

Trata-se do último episódio de violência em uma região que sofreu uma série de conflitos étnicos que deixaram mais de 100 mortos desde dezembro do ano passado.

No último dia 2 de março, pelo menos 34 pessoas morreram em enfrentamentos entre as tribos Lendu e Hema na província de Ituri.

No conflito de Ituri, a etnia agricultora Lendu e a pecuarista Hema se enfrentam há mais de 20 anos, com um balanço de mais de 50 mil mortos, embora nos últimos anos estas disputas tenham se reduzido.

Mais Economia